No entanto, número é 73% menor quando comparado à distribuição de oseltamivir, que atualmente registra mais de 14 milhões de doses entregues aos Estados e municípios

Hidroxicloroquina tem sido campeã de buscas na internet / Foto: Reprodução

O governo brasileiro, por meio do Ministério da Saúde, atingiu a marca de 5,2 milhões de doses de cloroquina distribuídas em todo o País. O medicamento é recomendado pelas autoridades ligadas ao governo Bolsoanro como ideal para tratamento de casos de coronavírus (Covid-19).

Apesar da cloroquina ser a maior aposta do governo, conforme mostrado pelo jornal Metrópoles, a inserção do medicamento é menor quando comparada a de outro remédio também usado no tratamento da doença: o oseltamivir.

A distribuição da cloroquina é 73% menor quando comparada à distribuição do oseltamivir que atualmente registra mais de 14 milhões de doses entregues aos Estados e municípios de todo país. Percentualmente a cloroquina corresponde a 26% do disponibilizado pelo Ministério da Saúde.

O fato do Brasil ser um produtor de medicamento, o que contribui tornando o processo de aquisição e distribuição significativamente mais barato, o custo existe. Segundo o levantamento divulgado pela reportagem, a cloroquina custou aos cofres públicos um total de R$ 238,3 mil enquanto a oseltamivi rompeu a casa dos R$ 50 milhões.