Governo não fará reforma ministerial antes da votação do impeachment, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira (5/3) que o Palácio do Planalto não pretende fazer qualquer reestruturação ministerial antes do processo de votação do impeachment na Câmara dos Deputados. “Nós não iremos mexer em nada atualmente. O governo não está avaliando nenhuma mudança hoje”, afirmou, após conhecer, na Base Aérea de Brasília, a aeronave KC-390, novo avião cargueiro projetado pela Força Aérea Brasileira (FAB).

Durante visita, Dilma Rousseff confirmou que a reforma ministerial só será feita após a conclusão do processo de impeachment na Câmara dos Deputados, cuja previsão de votação pelo plenário, caso seja aprovado na Comissão, está prevista para a semana que começa no dia 17 de abril.

“Não iremos mexer em nada até a conclusão de processos de votação”, disse a mandatária.

Perguntada se considera como precipitada a saída do PMDB do governo, Dilma respondeu que não avalia “ação de partido nenhum”, sequer a de sua legenda, o PT. “Eu não faço avaliações sobre ações partidárias, porque isso não é algo adequado para uma presidenta da República fazer”.

No final de março, o PMDB, que era o principal partido da base aliada, decidiu deixar de apoiar o governo. O partido ocupa atualmente seis ministérios no governo Dilma.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.