Governo mantém esforços para descobrir paradeiro de goiana desaparecida em Portugal

Polícia portuguesa segue investigando desaparecimento de Rayane Kelly, ocorrido em setembro do ano passado; Governo pediu auxílio do Ministério da Justiça no caso

Rayane Kelly está desaparecida desde o dia 29 de setembro de 2015 | Foto: Reprodução / Facebook

Rayane Kelly está desaparecida desde o dia 29 de setembro de 2015 | Foto: Reprodução / Facebook

O secretário de Assuntos Internacionais de Goiás, Isanulfo Cordeiro, se reuniu com Shirley Fernandes, mãe da goiana Rayane Kelly, desaparecida em Portugal desde o fim do ano passado. A mãe de Rayane pediu a continuidade do apoio diplomático do governo e o dirigente da pasta entrou mais uma vez em contato com o diretor da Polícia Judiciária da Cidade do Porto, cidade em que a anapolina morava, para saber do andamento das investigações, iniciadas há alguns meses.

A polícia portuguesa afirmou que continua procurando a brasileira, mas que as esperanças de encontrarem Rayane com vida diminuem à medida em que os depoimentos tomados não esclarecem nada sobre o caso. O governo estadual solicitou, ainda, o envolvimento do Ministério da Justiça brasileiro, através do Departamento de Polícia Federal.

O Gabinete de Assuntos Internacionais do Governo de Goiás informou que mantém os contatos com o diretor da Polícia Judiciária do Porto, e espera, dentro do alcance de suas possibilidades de ação, poder em breve receber e transmitir aos familiares, especialmente à mãe de Rayane, alguma notícia concreta a respeito do paradeiro de sua filha.

As buscas por Rayane Kelly, goiana desaparecida em Portugal em novembro do ano passado, continuam sendo feitas, informou o governo estadual. A Secretaria de Assuntos Internacionais está em contato direto com a Polícia Judiciária da Cidade do Porto.

 

Desaparecimento

Rayane Kelly é natural de Anápolis e já estava fora do país há dez anos. Ela morava a quatro meses em uma casa com um casal que conheceu na Cidade do Porto, após se separar do marido.

De acordo com amigos, a anapolina desapareceu em 29 de setembro do ano passado. Segundo informações da família, a jovem foi vista pela última vez ao sair do café onde trabalhava.

Após o sumiço de Rayane, Shirley chegou a receber ligações informando que a filha teria sido torturada, mas ninguém pediu pagamento de resgate para liberar a jovem ou deu mais informações sobre o caso.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.