Governo Federal repassa mais de R$ 7,3 milhões para continuidade de obras de saneamento em 14 Estados

Mais de R$ 1,7 milhão serão investidos no sistema de esgotamento sanitário em Goiás

Os investimentos são para evitar estas cenas | Foto: Caroline Ferraz

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) liberou mais de R$ 7,3 milhões para a continuidade de obras de saneamento básico em 14 Estados. Os empreendimentos estão localizados no Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. Foram contempladas iniciativas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, manejo de águas pluviais e saneamento integrado.

De acordo com o ministro do desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, além dos grandes benefícios que a população terá com esses empreendimentos, “estamos reforçando o respeito aos recursos públicos”, afirmou.

A maior parte dos repasses é voltada à continuidade das obras de ampliação e melhoria do sistema de esgotamento sanitário de Anápolis, em Goiás. São R$ 1,7 milhão, que serão utilizados para a instalação de 501,9 quilômetros de rede coletora, de 30.565 ligações domiciliares, 15,5 quilômetros de interceptores. Também será possível construir cinco estações elevatórias de esgoto e custear a reestruturação e a modernização da estação de tratamento de esgoto da cidade.

Também no interior de Goiás, Catalão contou com aporte de R$ 235,4 mil para ampliação do sistema de esgotamento sanitário, com a instalação de 72 quilômetros de rede coletora, 1,5 quilômetro de interceptores, 3.271 ligações prediais e complementação da estação de tratamento de esgoto local.

Investimentos

Desde janeiro, mais de R$ 479,9 milhões do Orçamento Geral da União (OGU) foram repassados pelo MDR para garantir a continuidade de empreendimentos de saneamento básico pelo País. Outros R$ 705 milhões foram assegurados para financiamentos por meio do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Atualmente, a carteira de obras e projetos da Pasta no setor – contratos ativos e empreendimentos em execução ou ainda não iniciados – é de R$ 27,7 bilhões para financiamentos e de R$ 19,6 bilhões para o Orçamento Geral da União.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.