Governo decide suspender o programa “Sem Censura”

Transferência de 150 servidores da EBC para o Ministério da Economia tornou produção do vespertino inviável


Vera Barroso, apresentadora do Sem Censura, foi uma das servidoras afastadas. Foto: Divulgação

Um das atrações mais tradicionais da programação da TV Brasil, o “Sem Censura”, será suspenso após 34 anos de transmissão. A decisão se deve a mudanças feitas pelo governo federal. Com a transferência de 150 servidores da EBC para o Ministério da Economia, a produção do vespertino ficou inviável.

De acordo com a emissora, os programas já gravados serão exibidos e a nova grade deve estrear no dia 11 de março. Após isso, futuro é incerto.


Leda Nagle, que comandou o programa por mais de vinte anos. Foto: Reprodução/Facebook

Dentre eles está a apresentadora Vera Barroso, que comandava o “Sem Censura” desde desde 2017, quando substituiu Leda Nagle. A saída de Leda, que comandou o programa por mais de vinte anos, foi conturbada. Então um dos rostos mais famosos da TV Brasil, Leda não teve seu contrato renovado pela direção da empresa.

A TV Brasil faz parte da EBC, empresa pública de comunicação fundada pelo governo Lula e que é administrada pelo governo federal. O futuro da empresa e de seus funcionários está incerto desde que Jair Bolsonaro assumiu a presidência. Durante a campanha, o presidente chegou a afirmar que extinguiria a EBC.

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, havia informado em entrevista ao jornal este mês sobre uma possível fusão entre a TV Brasil e a TV NBR (agência oficial do governo).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.