Governo de Goiás inicia programa para desenvolver o artesanato goiano

Sistema do Artesanato de Goiás (SAG) vai concentrar políticas públicas voltadas para capacitação, fortalecimento e reconhecimento da arte goiana

O Governo do estado deu início, nesta quarta-feira, 2, à implantação do Sistema de Artesanato de Goiás (SAG), programa da Secretaria da Retomada e do Gabinete de Políticas Sociais que irá fortalecer, capacitar e incentivar a produção da arte goiana.

O primeiro passo foi dado em Olhos d´Água, distrito de Alexânia, que recebeu a visita de uma comitiva do Governo de Goiás, liderada pela coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), primeira-dama Gracinha Caiado.

“Ações em prol do artesanato unem duas prioridades do governador Ronaldo Caiado: valorizar nossa cultura e gerar emprego e renda. E hoje é o dia da retomada do artesanato no Estado. O governo está com os olhos voltados para esse potencial que Goiás tem”, frisou Gracinha.

A comitiva, integrada também pelo secretário César Moura (Retomada), Adryanna Caiado (OVG) e Fabrício Amaral (Goiás Turismo), conheceu de perto a produção e a comercialização do produto no distrito, que concentra mais de 300 artesãos. “Daremos estrutura aos produtores e faremos um grande evento em Olhos d´Água. Tem muitas novidades para o artesanato vindo por aí”, adiantou César Moura.

O titular da Retomada lembrou que o superintendente da Retomada, do Trabalho, do Emprego e da Renda, Décio Coutinho, e a gerente do Artesanato, Míriam Pires, já começaram a fazer o mapeamento para a formalização do SAG. “Não estamos apostando no vazio, temos informações e subsídios para acertar na retomada do artesanato goiano”, comentou o secretário.

Encontro do Artesanato

Durante a visita, a coordenadora do GPS anunciou que Olhos d´Água irá sediar, em 2021, o 2º Encontro Estadual do Artesanato, numa ação integrada do Gabinete de Políticas Sociais, OVG, Secretaria da Retomada e Goiás Turismo para impulsionar o setor.

“É nesta hora que a Secretaria da Retomada e o Governo do Estado vem aqui para estender a mão e poder apoiar para que tenha uma capacitação, para que esse produto chegue ao mercado”, comentou.

Pensado para o dia 19 de março, o Dia do Artesão, o encontro não teve a data oficial anunciada, pois depende do fim da pandemia para ser promovido. A programação terá oficinas, apresentações culturais, debates, palestras, mesas redondas, exposição e vendas de peças produzidas por artesãos de todas as regiões do estado.

“O Governo está com os olhos voltados para este potencial que Goiás tem. Vamos fazer aqui, sem poder estabelecer data, mas pensando na possibilidade de ser no dia 19 de março, com participação dos artesãos, palestras e tudo o que vocês merecem”, informou Gracinha.

Ações

A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, que também participou da visita, ficou impressionada com “a riqueza de detalhes do artesanato de Olhos D’Água”. “Precisamos valorizar o trabalho desses artesãos, ajudando a divulgar a arte feita aqui, de forma a contribuir para o fortalecimento da atividade, gerando novas perspectivas para a comunidade”, pontuou.

Nesse sentido, ações de capacitação, fortalecimento e divulgação serão promovidas por meio do SAG, vinculado à Secretaria da Retomada, que terá a responsabilidade criar política públicas para posicionar estrategicamente o artesanato goiano, além de estabelecer conexões necessárias entre a cadeia produtiva e o mercado.

Presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral classificou a visita ao distrito como “muito especial e emblemática”. Conforme relatou, a agência vem cumprindo as determinações do governador Ronaldo Caiado, de atuar no sentido de explorar as potencialidades de cada região no Estado. Em Olhos d’Água não é diferente. “A gente pode transformar o artesanato em um grande gerador de emprego e renda em Goiás”, ressaltou.

Afetados pela pandemia devido ao fechamento do comércio e de ateliês, os artesãos locais aos poucos estão retomando as atividades. No entanto, algumas ações seguem suspensas devido aos protocolos sanitários para evitar aglomeração de pessoas. É o caso, por exemplo, da Feira do Troca, tradicional evento realizado duas vezes por ano desde 1974 e que ainda não tem data para retornar. Nesse sentido, o 2º Encontro Estadual do Artesanato surge como uma oportunidade de reaquecer o setor.

A artesã Maria de Fátima Dutra Bastos, que faz imagens sacras e acessórios com palha de milho, comemorou a visita da comitiva do governo estadual por dar destaque à produção autoral do distrito, especialmente em meio à pandemia. “Precisamos do apoio do Governo de Goiás”, disse. A artista acenou para o incentivo aos setor em que atua. “Podemos ajudar, com nossa experiência, mais artesãos a competirem no mercado”, disse Fatinha.

O prefeito de Alexânia, Allysson Silva Lima, e o superintendente de Economia Criativa da Secretaria da Retomada, Décio Coutinho, também acompanharam a visita aos artesãos no distrito de Olhos d´Água.

Roteiro

A visita das equipes da Retomada e do GPS começou pelo Memorial de Olhos d’Água, que registra em fotos e equipamentos a história do distrito de Alexânia. Em seguida, a comitiva seguiu para a casa da artesã Fatinha Bastos, famosa nacionalmente pelas imagens sacras e acessórios produzidos a partir da palha de milho. Fatinha presenteou a primeira-dama Gracinha Caiado com uma imagem de Nossa Senhora das Graças. “Esta santa é para abençoar o casal e o nosso artesanato do Estado”, dedicou a artesã.

A programação continuou com uma apresentação de teatro de bonecos com o artista Chico Simões. “Nós agradecemos e estamos seguindo a tradição que é de muito tempo, que é brincar com os bonecos”, disse o artista popular, após a peça encenada na Vila Mamulengo.

Em seguida, a artesã Hilda Freire recebeu a equipe do Governo de Goiás em sua casa para apresentar as peças que cria a partir de argila e corantes naturais. O encerramento da visita foi no Núcleo de Arte do Centro-Oeste (Naco), onde estão expostos produtos criados por cerca de dez artesãos locais.

Integrante da comitiva, o presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, falou sobre a relevância de reconhecer a arte popular. “Nós acreditamos que o artesanato pode se transformar em um grande potencial gerador de emprego e renda, então esse dia é bastante simbólico”, disse. Segundo Amaral, o SAG terá potencial de apoio e fomento aos 246 municípios de Goiás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.