Governo de Goiás inaugura sede do Grupo de Repressão a Estupros

Grupo conta com nova sede localizada no Setor Jaó, onde serão concentradas as investigações acerca de crimes sexuais complexos

Foto: Divulgação

Por Nathália Alves

Foi inaugurada na manhã desta terça-feira, 9, a nova sede do Grupo Estadual de Repressão a Estupros (Gere), localizada no Setor Jaó. O vice-governador de Goiás, Lincoln Tejota, compareceu à solenidade representando também o governador Ronaldo Caiado. O Gere pertence à polícia civil e é responsável pelos serviços de inteligência que ajudam nas investigações dos casos de violência sexual no Estado.

O grupo atua em crimes complexos e foi anunciado em outubro do ano passado pelo governador de Goiás, na tentativa de inibir ainda mais a impunidade e a incidência dos crimes que envolvem violência sexual. O trabalho do Gere consiste em atuar juntamente às delegacias que atendem vítimas de estupro, fazendo o uso de ferramentas de tecnologia, análises e parcerias com o Instituto de Identificação e com a Superintendência de Polícia Técnico-Científica.

A delegada titular do grupo, Karla Guimarães, explica que o Gere não é o responsável pelo atendimento às vítimas, mas sim pelas investigações e pela promoção da conexão entre as delegacias. Ele faz isso por meio de análises de laudos, alinhamentos e interlocuções entre colegas, na tentativa de desvendar os casos que “ferem a alma e atingem toda a família”, como ela mesmo declarou.

Lincoln Tejota, vice-governador do Estado, afirma que a nova unidade é uma resposta do programa de governo de Ronaldo Caiado ao problema da violência em Goiás. Segundo ele, a atuação do governador é pautada em fundamentos científicos e nos resultados disso, fazendo com que essa gestão consiga colher bons frutos da implementação de suas políticas.

Letícia Franco de Araújo, delegada-geral adjunta, afirma que o trabalho que está sendo feito em Goiás no que tange ao setor de segurança pública vem se delineando como algo diferente. A delegada pontua ainda que a demanda da violência sexual precisa ser enfrentada com urgência no Estado. Também participaram da solenidade outros nomes como Gabriela Marques, defensora pública e Renata Cheim, superintendente de Polícia Judiciária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.