Governo de Goiás inaugura ponte entre Aruanã e Cocalinho

Fruto de parceria público-privada, será cobrado uma pedágio de R$ 10,00 para a travessia da Ponte do Cocalinho

Ponte será aberta para tráfego a partir de sábado (29) | Foto: Governo de Goiás

Será aberta para tráfego de veículos a partir do próximo sábado (29/7) a ponte sobre o Rio Araguaia que liga os municípios de Aruanã (GO) e Cocalinho (MT).

A chamada Ponte do Cocalinho é uma antiga demanda da região e será importante ponto de integração entre os dois estados. “É uma obra importante e fundamental para consolidarmos a maior integração econômica e social entre os estados de Goiás e Mato Grosso”, explica o secretário de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, Vilmar Rocha.

Pela ponte está previsto o escoamento da produção de grãos de toda a Região do Norte Araguaia, estimada em 7 milhões de toneladas.

Atualmente, a travessia no local é feita por balsa ao custo médio de R$ 20,00 por veículo e com tempo médio de uma hora, entre espera e travessia.

Com a ponte, o tempo de travessia será de um minuto e o pedágio terá preço médio de R$ 10,00. Pela balsa passam, diariamente, cerca de 300 veículos, mas com a conclusão da ponte o tráfego deve triplicar, uma vez que a rota encurtará em até 480 km a viagem para quem vai ou vem do Tocantins e que passa por Barra do Garças.

Distante 404 km de Goiânia e a 960 km de Cuiabá, a Ponte do Cocalinho tem 577 metros de comprimento com um vão livre de 130 metros. “É uma grande obra física sim, mas a sua maior grandeza é o benefício que ela levará a toda a população dessa região”, conclui o titular da Secima.

A obra é fruto de uma Parceria Público-Privada (PPP), e teve custo total de R$ 54 milhões, dos quais 60% foram recursos do Governo de Goiás e 40% do Consórcio Caminhos do Sol. O consórcio investiu ainda outros R$ 9,1 milhões em obras complementares de iluminação, sinalização náutica e praça de pedágio.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Simeão Francisco de Souza

Não é justo cobrar pedágio, porque foi feita com dinheiro publico.