Governo de Goiás entrega 48 ônibus escolares e 50 salas de aula modulares

Veículos serão usados para o transporte de alunos da zona rural para 48 municípios diferentes. Estruturas temporárias serão utilizadas em 12 municípios

| Foto: Leo Iran

Governador desmentiu acusações de que ônibus teriam sido adquiridos pelo governo federal: “Nós entramos com todos os recursos para aquisição dos ônibus e também das salas” | Foto: Leo Iran

Em evento realizado nesta terça-feira (26/4) na Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), o Governo de Goiás oficializou a entrega de 48 ônibus escolares para que 48 prefeituras do interior do Estado possam transportar os alunos da zona rural para os municípios. Além dos ônibus, também foram entregues 50 salas de aula modulares climatizadas, que serão utilizadas em 12 municípios.

O governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que a ideia é que as salas sejam provisórias, mas que há a possibilidade de que algumas delas sejam mantidas. “Nós estamos construindo, principalmente no entorno de Brasília mais de 30 colégios novos, escolas padrão século XXI, moderníssimas. A ideia que se tem é que essas salas modulares sejam provisórias, mas pelo que estou notando, os alunos estão gostando delas e pode ser que algumas se tornem definitivas”, contou.

Durante sua fala, Marconi disse ainda que as acusações de deputados oposicionistas de que os ônibus foram comprados pelo governo federal são infundadas. “Nós entramos com todos os recursos para aquisição dos ônibus e também das salas. A participação do governo é de 100%”, garantiu. O investimento total foi, segundo a Seduce, de cerca de R$ 9,5 milhões.

O governador também aproveitou para criticar a denúncia, feita pelo deputado estadual Major Araújo (PRP) em sua página no Facebook. “Acho que as críticas construtivas são sempre necessárias, mas a mentira e a deslealdade nunca têm valor”.

Cenário nacional

Respondendo aos questionamentos de como seria o relacionamento do governo caso o vice-presidente Michel Temer (PSDB-SP) assuma a presidência, o governador disse que não haverá muita mudança. “Não será diferente. Meu compromisso sempre foi com nosso Estado, com a governabilidade, com relações republicanas com os entes federais e municipais com objetivo único de atender as demandas da nossa população. Caso ocorra a posse do vice-presidente Temer, nós teremos com ele uma relação muito boa”, afirmou.

Marconi também voltou a expressar sua opinião sobre o posicionamento do seu partido, o PSDB, em relação ao futuro do país. “A minha primeira preocupação hoje é tirar o Brasil do atoleiro e acho que o PSDB tem que fazer um esforço muito grande nesse sentido”, defendeu o governador.

“Ainda há pouco fui consultado pelo presidente nacional do partido, o senador Aécio Neves, sobre essa questão do PSDB com um eventual governo Temer”, contou. “Eu disse claramente a ele que o PSDB tem que ajudar a levar o Brasil a um porto seguro até 2018, depois temos que pensar em nossos interesses partidários e pessoais.”

“Acho que o PSDB está tomando a consciência de que devemos unir o máximo de esforços possíveis no Brasil para que a gente possa resolver os mais graves problemas brasileiros que estão, fundamentalmente, na área da economia, no desemprego, na inflação”, finalizou ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.