Governo de Goiás e UEG lançam Programa Bolsa Conectividade

Projeto foi idealizado para atender até 3,5 mil estudantes com dificuldades de conectividade durante as aulas remotas em função da pandemia do coronavírus

Foto: Lívia Barbosa/ Jornal Opção

O governador Ronaldo Caiado (DEM) e o reitor interino da Universidade Estadual de Goiás (UEG), professor Valter Campos, lançaram nesta quarta-feira, 23, a Bolsa Conectividade. O projeto foi idealizado para atender até 3,5 mil estudantes com dificuldades de conectividade durante as aulas remotas em função da pandemia do coronavírus.

“A UEG não pode ser tentáculo de partido político, ela é uma instituição autônoma que deve prezar por um bom currículo”, afirmou o governador, ao celebrar a iniciativa de apoio aos alunos da instituição em situação de vulnerabilidade. “O objetivo principal é a formação dos nosso profissionais no Estado”, acrescenta.

O edital, a ser lançado até o início de outubro, deve prever três parcelas mensais de R$ 100 para cada aluno selecionado exclusivamente para contratação de planos de internet. O investimento total é de mais de R$ 1 milhão.

“Essa e mais uma ação importante da UEG, que é conhecida pela inclusão. Verificamos que cerca de 3,5 mil alunos não possuem condição de arcar com a conectividade para continuar seus estudos durante a pandemia. Por isso, lançamos a Bolsa Conectividade, que é um instrumento para garantir o acesso ao conteúdo das aulas”, destaca o reitor interino da UEG, professor Valter Campos.

Bolsa Permanência

A ação faz parte do Programa de Bolsas da instituição. Outra bolsa cujo edital será lançado até o início de outubro é a Bolsa Permanência para alunos com vulnerabilidade social. A previsão é de que 400 alunos sejam contemplados com três parcelas mensais de R$ 400. O valor total previsto do investimento é de R$ 720 mil.

Os valores liberados para as bolsas totalizam em torno de R$ 3 milhões e também incluem bolsas para pesquisa e docência. Os recursos encontram-se em um pacote de suplementação orçamentária liberado pelo governo estadual no total de R$ 5,5 milhões que também destinará recursos para manutenção das unidades universitárias e câmpus da UEG.

“A Bolsa Permanência auxilia os estudantes em situação de vulnerabilidade. Mas também temos alunos que participam de programas de pesquisa, ou seja, recebem bolsas federais mas a contrapartida ainda não era ofertada pela UEG. Alguns editais já foram publicados e outros dois, de iniciação científica e tecnológica, ainda sera lançados”, explica o reitor interino, ao pontuar que outras bolsas ainda serão lançadas.

Em sua fala, o secretário-geral da Governadoria, Adriano Rocha Lima, destacou que é uma alegria ver a UEG atendendo à sua finalidade que é a educação, e não mais a interesses políticos como outrora. Sobre o novo programa, o secretário disse que “a bolsa é fundamental para a inclusão dos jovens em vulnerabilidade aos conteúdos e mais do que isso, garantindo o acesso ao mundo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.