Governo brasileiro quer contribuir para retomada de diálogo na Venezuela

De acordo com Ministério das Relações Exteriores, o Brasil acompanha com preocupação a evolução da situação no país e insta os envolvidos a trabalhar pela paz

O governo brasileiro elogiou a iniciativa da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) de preparar uma visita dos chanceleres da organização à Venezuela devido à situação pela qual passa o país.

Na última quinta-feira (19/2), Antonio Ledezma, prefeito da capital venezuelana Caracas, foi preso e será alvo de um processo judicial por, segundo o governo de Nicolás Maduro, fazer parte de uma conspiração contra o presidente. Para a oposição, no entanto, o prefeito foi “brutalmente detido” e a prisão é “ilegal e abusiva”.

De acordo com nota do Ministério das Relações Exteriores, o Brasil pretende contribuir, sempre que solicitado, para a retomada de um “diálogo político amplo e construtivo na Venezuela”.

“O governo brasileiro acompanha, com grande preocupação, a evolução da situação na Venezuela e insta todos os atores envolvidos a trabalhar pela paz e pela manutenção da democracia”, informa a nota.

Ainda segundo o ministério, o governo brasileiro saúda o anúncio do secretário-geral da Unasul, Ernesto Samper, sobre a visita dos chanceleres de Brasil, Colômbia e Equador, ao país vizinho. No ano passado, representantes do Brasil e de outros países já estiveram em Caracas para acompanhar os diálogos de paz entre governo e oposição no país.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

FRANK

Bolivarianismo em estado de derretimento.