Governo antecipa R$ 23 milhões para quitar dívida com Bolsa Universitária deixada pela gestão anterior

Valor é suficiente para pagar todas as 10 parcelas do Bolsa Universitária referentes a 2021

Gracinha Caiado e diretores da OVG em reunião virtual com representantes das faculdades e universidades

O governador Ronaldo Caiado (DEM) anunciou que pagará nesta sexta-feira, 12, todas as 10 parcelas do Bolsa Universitária referentes a 2021 com Instituições de Ensino Superior credenciadas à OVG, que foram deixadas pela gestão anterior.

Para quitar a dívida, o Governo de Goiás repassou R$ 23,3 milhões à Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), entidade responsável pela administração do então Programa Bolsa Universitária — reformulado pela atual gestão como Universitário do Bem (ProBem). “Governos anteriores sempre usaram a Bolsa para fins eleitoreiros, penalizando os que têm a função de educar os goianos”, pontuou a primeira-dama Gracinha Carvalho Caiado

Em 2019, quando a atual gestão assumiu a OVG, o então Programa Bolsa Universitária encontrou uma dívida de mais de R$ 76 milhões. As administrações anteriores deixaram de pagar oito meses a 82 faculdades e universidades parcerias do programa. O governador Ronaldo Caiado reuniu-se, no primeiro mês do seu mandato, com o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Educação Superior do Estado de Goiás (Semesg) para buscar uma solução para o problema e elaboraram um cronograma para o pagamento, dentro de um parcelamento que fosse possível e, desde então, já pagou R$ 37 milhões..

ProBem

Sancionado pelo governador Ronaldo Caiado em 5 de janeiro de 2021, o ProBem levará em conta a condição de vida da família, não apenas a renda, avaliando os dados do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), tais como: qualidade da moradia, dificuldade de acesso à educação, inclusive com análise da existência de familiares (como pais) analfabetos ou semianalfabetos.

O programa, que atualmente tem 6 mil bolsas ativas, destina parte das vagas às chamadas profissões do futuro e para aquelas áreas de formação que atendem às demandas por mão de obra em todas as regiões do Estado, além de abrir portas para a qualificação e oportunidade de emprego através do Banco de Oportunidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.