Governadores não podem disputar eleição nacional do MDB e Daniel Vilela ganha força

Com isso, estatuto do diretório não foi alterado e, antes nome ventilado, Ibaneis Rocha fica de fora da disputa

Daniel Vilela | Foto: Jornal Opção

Foi decidido, na tarde desta quarta, 21, que não haverá mudança no estatuto do MDB para permitir que governadores em exercício se candidatem a presidência da legenda. A rejeição foi dada pela Executiva da sigla, o que impede, por exemplo, que o gestor do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, pleiteie o cargo, mas que fortalece, por exemplo, o nome do ex-deputado federal goiano, Daniel Vilela.

A alteração, de interesse do presidente da legenda, Romero Jucá, sequer foi colocada em pauta pelos integrantes do diretório. Vale lembrar que o MDB nacional realiza eleições internas em 6 de outubro. Nomes como o de Baleia Rossi, líder na Câmara do partido, e do presidente estadual em Goiás, Daniel Vilela, como já dito, ganham força com a decisão.

No passado, Daniel chegou a dizer que não era candidato, mas admitia ter o nome lembrado por membros da bancada federal e algumas outras lideranças nacionais que defendem uma renovação à frente do diretório. “Mas não existe articulação nenhuma”, revelou ao Jornal Opção, à época.

Gustavo Mendanha | Foto: Fernando Leite | Jornal Opção

Com essas novas informações e maior proximidade, a situação pode mudar. Inclusive, também em depoimento recente, o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), ainda vê o amigo pessoal no páreo. “O desejo de que Daniel seja presidente vem de líderes emedebistas de todo o País que conheceram o trabalho dele na Câmara dos Deputados e caso isso se concretize é bom para Goiás e para o MDB”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.