Governadores discutem situação financeira de 13 estados

Reunião em Brasília deve ter Bloco Brasil Central como protagonista na elaboração de documento,a ser enviado à União, sobre crise orçamentária nas unidades federativas 

Governadores do bloco Brasil Central vão participar de reunião | Dênio Simões/Agência Brasília/Fotos Públicas

Governadores do bloco Brasil Central vão participar de reunião | Dênio Simões/Agência Brasília/Fotos Públicas

Governadores de 13 estados brasileiros se reúnem ao meio dia desta segunda-feira (28), em Brasília, para discutir a situação financeira vividas neste ano e as expectativas para 2016. O encontro acontece na Residência Oficial de Águas Claras, do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB).

A expectativa é que seja elaborado documento conjunto para ser apresentado aos ministros Nelson Barbosa (Fazenda) e Valdir Simão (Planejamento), recém empossados nos cargos pela presidente Dilma Rousseff (PT).

O momento entre feriado de Natal e Ano Novo é de fechamento de contas e os governadores tentam buscar a última saída para minimizar efeitos da crise com o governo federal.

Dos 13 gestores, seis são do bloco Brasil Central — além de Rollemberg, estão no grupo Pedro Taques (PSDB-MT), Reinaldo Azambuja (PMDB-MS), Marcelo Miranda (PMDB-TO) e Confúcio Moura (PMDB-RO). O movimento é presidido pelo goiano Marconi Perillo (PSDB).

Há dez dias, em reunião em Porto Velho (RO), o bloco de governadores decidiram propor à União a suspensão temporária do pagamento da dívida dos Estados em torno da proposta de moratória com a ajuda de outros governadores.

As autoridades condenam as mudanças nas regras do Fundo Constitucional do Centro-Oeste, em que afirma que as medidas do ajuste fiscal do governo federal não podem ter como único foco a formação de superávit primário. Segundo os governadores, os recursos são estratégicos para a realização de investimentos que mitiguem a crise econômica.

A queda de R$ 1 bilhão nos repasses para 2016 do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) e Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO) dominaram os debates da plenária final do Consórcio do Brasil Central, em Rondônia.

Leia mais:
Movimento Brasil Central formata agenda pós-crise
“Resultados começam a aparecer efetivamente”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.