Governador vai à Brasília para discutir instalação de quarentena em Anápolis

Brasileiros que foram retirados da China poderão ficar em cidade goiana. Estrutura militar deve abrigar repatriados durante período de quarentena 

Foto: Reprodução

O governador Ronaldo Caiado (DEM) e o prefeito de Anápolis, Roberto Naves  (PP) vão a Brasília para discutir com o presidente Jair Bolsonaro e ministros a possibilidade da Base Aérea de Anápolis (Baan) ser utilizada para quarentena dos Brasileiros que serão repatriados da China. A informação foi divulgada no Twitter do governador, que diz que irá buscar detalhes sobre a ação que será coordenada pelos ministérios da Defesa, Saúde e Casa Civil. 

A postagem em rede social veio após o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmar que o governo avalia montar a quarentena para brasileiros que voltarem de Wuhan (China) em Anápolis (GO). Caiado apontou que tanto a Base Aérea de Anápolis, quanto a Base de Florianópolis passarão por vistoria e só depois haverá a confirmação de onde será montada estrutura para a quarentena. “Se a Base de Anápolis for a escolhida, informações preliminares apontam que quem apresentar sintomas do coronavírus seria transportado para um hospital militar de Brasília, em segurança, seguindo rígidos protocolos técnicos que preservem a integridade da saúde e vida da população”, explica o governador na publicação.

Segundo o Governo Federal, foram identificados 55 brasileiros na região de Wuhan, cidade chinesa onde o surto de coronavírus teve origem. Deste total, 40 manifestaram interesse em retornar ao Brasil. Os números ainda não foram fechados.

O ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, explicou que Anápolis tem “vantagens” em razão da proximidade com Brasília, onde há hospitais de forças armadas, com leitos que poderão ser separados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.