Governador Marconi autoriza início das obras do Hospital do Servidor Público

Na ocasião, o presidente do Ipasgo, Francisco Taveira Neto, disse que após patinar em uma crise em 2011 e superar o déficit de R$ 400 mi, o órgão agora tem recursos suficientes para construção da unidade de saúde

destaque assinatura

Marconi Perillo (PSDB) assinando ordem de serviço para construção do HSP | Foto: Assessoria de Imprensa

O governador reeleito Marconi Perillo (PSDB) assinou na tarde desta segunda-feira (29/12) a ordem de serviço para o início das obras de construção do Hospital do Servidor Público (HSP). Na ocasião, o tucano afirmou que a unidade de saúde vai funcionar com a “qualidade já existente nos hospitais geridos pelo governo estadual” e prometeu trabalhar nos próximos quatro anos para levar “ainda mais eficiência a todos os órgãos do governo”.

Durante entrevista coletiva após a assinatura, o presidente do Ipasgo, Francisco Taveira Neto, salientou que o HSP era uma reivindicação antiga, “tentada várias vezes no passado e que não foi frutificada por questões que inviabilizavam o projeto”. “Nós evoluímos e discutimos muito tecnicamente o que a unidade deveria ter diante da realidade que o mercado privado nos oferece e conseguimos elaborar um projeto sólido e com todas as garantias de que funcionará muito bem”, disse.

Na ocasião, Francisco Taveira Neto afirmou também que após patinar em uma crise em 2011 e superar o déficit acumulado de R$ 400 milhões referente a sete faturas dos prestadores de serviço do ano de 2010 e reduzir em 25% no número de registro na Ouvidoria, o Ipasgo agora tem recurso suficiente para a construção do HSP.

As obras da unidade de saúde, que vai atender o funcionalismo público estatual, devem iniciar em janeiro de 2015 e ficará a cargo da Oliveira Melo Engenharia, a mesma empresa que venceu a concorrência pública de construção do Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq) de Goianésia. A previsão é que o hospital seja entregue dentro de 18 meses.

A nova unidade será construída no Parque Acalanto, região sul de Goiânia. Segundo informações do próprio Ipasgo, o hospital terá 8 blocos e vai funcionar como complemento aos serviços já prestados pela rede credenciada a instituição que tem o maior plano de Previdência do Centro-Oeste e contempla cerca de 10% da população de Goiás, ou seja, mais de 600 mil pessoas.

Paralelamente à assinatura da ordem de serviço de construção, o Ipasgo lançou o POA 2.0, a 2ª etapa do Programa de Otimização do Atendimento aos Usuários da instituição. O POA 2.0 trata-se de um programa de valorização e remuneração diferenciada a hospitais que se enquadrem em critérios estabelecidos pelo Instituto.

 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.