Governador em exercício garante que reforma administrativa não afetará recursos da Cultura

José Eliton se reuniu com representantes da classe artística e esclareceu dúvidas sobre a incorporação da Secult na Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer

Preocupados com as possíveis consequências da reforma administrativa na área da cultura em Goiás, um grupo da classe artística se reuniu com o governador em exercício, José Eliton (PP), para esclarecer dúvidas sobre a operacionalização do setor. O grupo se mostrou preocupado com a execução dos projetos existentes e querem uma garantia dos recursos para o setor com a possível criação da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, com a fusão da Secretaria de Cultura.

José Eliton, ao lado o secretário chefe da Casa Civil, José Carlos de Siqueira, explicou que os recursos da Cultura permanecem vinculados ao setor. Segundo ele, a diferença é que a área agora contará com um subsecretário que terá a atribuição de executar os convênios e atividades pertinentes à Cultura.

Um dos presentes na reunião, o pintor e desenhista Amaury Menezes afirmou que está otimista com as mudanças. Em sua opinião, o enxugamento máquina administrativa proposto pelo governo estadual demonstra “uma atitude proativa, coerente e decidida”.

Eliton ressaltou que a reestruturação não vai afetar os recursos advindos da União, por exemplo, ainda que a Secult deixe de existir. “Jamais o Governo de Goiás arriscaria perder recursos do setor cultural, um setor que projeta Goiás”, garantiu. “É preciso deixar claro que haverá na nova secretaria, um setor próprio para o fomento da cultura ligado ao subsecretário da área.”

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.