Governador do Rio de Janeiro, Pezão é preso pela Polícia Federal

Ele é suspeito de participar do esquema de corrupção do ex-governador Sérgio Cabral

Governador Luiz Fernando Pezão, preso pela operação Lava Jato | Fernando Frazão/Agência Brasi

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), foi preso na manhã desta quinta-feira (29/11) pela operação Lava Jato. Agentes da Polícia Federal prenderam o governador dentro do Palácio das Laranjeiras.

Pezão é suspeito de participar do esquema de corrupção do ex-governador, seu antecessor, Sérgio Cabral (MDB), que está preso desde 2006. O pedido de prisão foi feito pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge e o mandado expedido pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

De acordo com as investigações, no esquema fraudulento, Pezão teria recebido mais de R$ 25 milhões entre 2007 e 2015.

As investigações se baseiam na delação do economista Carlos Miranda,. No pedido de prisão, Raquel Dodge justificou que “Pezão deu suporte político aos demais membros da organização que estão abaixo dele na estrutura do poder público e, para tanto, recebeu valores vultosos, desviados dos cofres públicos e que foram objeto de posterior lavagem”.

Outros oito mandados de prisão foram expedidos contra José Iran Peixoto Júnior, secretário de Obras; Afonso Henrique Monnerat, secretário de Governo; Luiz Carlos Vidal, servidor da secretaria da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico; Marcelo Santos Amorim, sobrinho do governador, Cláudio Fernandes Vidal, sócio da J.R.O Pavimentação; Luiz Alberto Gomes Gonçalves, sócio da J.R.O Pavimentação Luis Fernando Craveiro De Amorim, sócio da High Control Luis César Augusto Craveiro De Amorim, sócio da High Control Luis.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.