Governador garante chamamento de 100 remanescentes do último concurso da PM

O restante dos aprovados na lista de espera deverão ser chamados em 2015. Marconi ainda anunciou edital para Polícia Técnico-Científica no final do mês de setembro. 

O governador de Goiás e candidato à reeleição, Marconi Perillo (PSDB), anunciou na última terça-feira (2/9) que já autorizou o chamamento de cerca de 100 aprovados no último concurso da Polícia Militar, e que o restante dos excedentes será chamado no próximo ano. O governador não pode fazer nomeações durante campanha, então as nomeações deverão ser feitas após o processo eleitoral. “Tivemos vagas que não foram preenchidas e eles já devem começar a ser nomeados”, garantiu. Para isso, o tucano sustentou que iria prorrogar a duração do concurso por mais um ano, para que haja tempo para que todos os aprovados tomem posse.

Este anúncio vem quase quatro meses após os aprovados no último concurso da Polícia Militar, que estavam na lista de reserva, deixarem a Praça Cívica. O grupo, que ficou acampado 97 dias, alegava que havia sido aprovado no concurso da Polícia Militar, mas que o Estado preferia contratar temporários do Serviço de Interesse Militar Voluntário Especial (Simve). O edital previa 1,3 mil vagas e mais 550 vagas de cadastro de reserva.  Na época, os manifestantes deixaram a praça sustentando que o governador havia pedido um voto de confiança, dizendo que os atenderia para uma conversa.

Edital para a Polícia Técnico-científica dias antes das eleições

Marconi falou sobre este e outros temas relacionados com segurança pública durante um bate-papo na internet.  A conversa teve participação da gerente de inteligência da Secretaria de Segurança Pública, a delegada Emilia Podestá. Durante o bate-papo, o tucano fez outras promessas, como a publicação de um edital com 560 vagas para a Polícia Técnico-científica até o final deste mês, sendo 250 vagas para perito criminal, 150 para médico legista, 60 para auxiliar de autópsia e 100 para papiloscopista. Os salários iniciais, segundo o tucano, vão de R$ 3 mil a R$ 6,2 mil. O edital será publicado poucos dias antes das eleições, que ocorrem no dia 5 de outubro.

No ano passado, a Polícia Civil ficou 87 dias de greve. A categoria reivindicava aumento salaria e bônus por produtividade. Esse bônus se estende aos policiais, agentes, escrivães e também aos funcionários da Polícia-Técnico Científica. Em abril deste ano a categoria chegou a ocupar o plenário da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) em um dia que estava prevista a votação de projeto de lei que reajustava os vencimentos da Polícia Civil e das demais categorias ligadas à segurança pública. A motivação do protesto foi a apresentação alguns dias antes de novo projeto de lei que desconsideraria o acordo que levou ao fim da greve da categoria. Por conta dessa invasão, a categoria conseguiu a aprovação de emenda que atendia ao acordo firmado.

Leia Mais:

Excedentes de concurso da PM dizem estar sendo ameaçados por policiais temporários
Continua impasse entre excedentes de concurso da PM e governo do Estado
Polícia Civil ameaça entrar em greve e agenda paralisação de 24 horas para 3ª-feira
Paralisação da Polícia Civil não teria chegado a sete cidades do interior goiano

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.