Governador assina protocolo para a instalação de mais duas montadoras em Goiás

 Juntas, elas devem investir R$ 300 milhões e a previsão é de geração de 3.500 empregos diretos e indiretos

Foto: Wagnas Cabral

Foto: Wagnas Cabral

Goiás caminha para ser o 2º polo metalomecânico do país com a assinatura do protocolo de intenções para a chegada da sexta montadora de veículos e uma montadora de tratores de máquinas no Estado. O acordo foi firmado pelo governador Marconi Perillo e o superintendente Executivo da Secretaria da Indústria e Comércio, Rafael Lous, com as empresas CFS Indústria e Comércio de Veículos Automotivos Ltda. e Jamp Indústria e Comércio Ltda., ambas direcionadas para o município de Hidrolândia. A projeção do início de operação é para 2017.

Ao assinar o documento, o governador classificou como “dia histórico” para Goiás e para Hidrolândia, já que, com a chegada de duas novas montadoras, o Estado salta para uma posição extremamente privilegiada no ranking de Estados que produzem veículos. Atualmente, o Estado está na 5ª colocação. Juntas, as empresas devem investir R$ 300 milhões e a previsão é de geração de 3.500 empregos diretos e indiretos.

Os empreendimentos estão em nome dos empresários Paulo Arantes Ferraz e Antônio Masao Shoji que, por questões estratégicas, preferiram adiar o anúncio do nome das marcas dos veículos que serão montados em Hidrolândia. Marconi destacou que o diretor do grupo no Brasil, Paulo Arantes Ferraz, fez um mapeamento de todo o País e chegou à conclusão que Goiás é o estado mais viável para instalação das duas empresas. “Goiás se destacou nas vantagens comparativas”, disse.

O prefeito de Hidrolândia, Paulo Sérgio de Rezende (DEM), agradeceu o governador pelo empenho para levar as duas empresas para o município. “Hidrolândia é muito grata ao governador por trazer essas duas empresas, que vão gerar emprego e renda para o nosso município”, afirmou.

Participaram da solenidade também os secretários José Taveira Rocha (Fazenda), Mauro Faiad (Sectec), Jaqueline Vieira (Meio Ambiente), os presidentes Ridoval Chiareloto (GoiásIndustrial), Júlio César Vaz (Saneago), José Evaristo dos Santos (Fecomércio), Antônio Almeida (vice-presidente da FIEG), seis vereadores de Hidrolândia,  diretores dos dois grupos, além políticos e integrantes da área econômica do governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.