Governador anuncia investimentos de R$ 170 milhões para a Segurança Pública

Os recursos serão utilizados para aquisição de motocicletas para o Giro, para a aquisição de mais 60 câmeras de videomonitoramento e para a compra de equipamentos para a Polícia Científica

seg publicaO governador Marconi Perillo (PSDB) agendou para a tarde desta segunda-feira (21/7) uma reunião com comandantes da Polícia Militar no gabinete da Secretaria de Segurança Pública para apresentar diversos projetos e investimentos. Em destaque está a assinatura da autorização do repasse de R$ 168.511.251,82 para o combate à criminalidade.

Os recursos anunciados serão utilizados para aquisição de motocicletas para o Giro, de mais 60 câmeras de videomonitoramento e de equipamentos para a Polícia Científica. Outros R$ 39 milhões serão direcionados para o entorno do Distrito Federal, no âmbito do programa Brasil Mais Seguro.

Ainda no evento, haverá a apresentação do aplicativo Inove X Goiás, que possibilitará ao usuário acompanhar em tempo real o deslocamento da viatura que atenderá sua ocorrência e, posteriormente, a avaliação do serviço prestado. O Policiamento por Quadrantes, o programa Goiás Biométrico, a obra da Central de Flagrantes e investimentos para o Corpo de Bombeiros também estão na pauta.

A redução nos índices de criminalidade é considerada crucial para a reeleição de Marconi Perillo, e a preocupação com a questão é tão grande que, após o recorde no número de homicídios no mês de junho, quando 77 pessoas foram mortas de forma violenta, o governador instituiu em 8 de julho o Grupo de Trabalho da Segurança Pública e Apoio às Ações de Controle e Redução de Criminalidade.

O projeto, encabeçado pelo vice-governador José Eliton (PP), faz parte do Programa Goiás Cidadão Seguro e dele participam todas as pastas do Executivo estadual. A meta é reduzir, até o final do ano, em 10% o número de homicídios. De acordo com dados da SSP-GO o Estado registrou, de janeiro a junho do ano passado, 1.254 homicídios. No mesmo período deste ano de 2014 foram registrados 1.306 — aumento de 4,1%.

O modelo do grupo de trabalho é similar a outros implantados em Estados como Rio de Janeiro e Minas Gerais, e também em outros países, como os Estados Unidos e a Colômbia. “É uma estratégia definida por todo aparato de segurança pública, como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil. A partir desse grupo iremos oferecer serviços públicos, espaços de lazer, integração e convivência, com o objetivo de dar oportunidade para os cidadãos que vivem nessas áreas que apresentam maior criminalidade”, disse o governador na ocasião da criação do grupo.

Desde o começo, o Entorno de Brasília, região considerada crítica para a segurança, tem recebido atenção especial. Nos anos de 2011 e 2012, o número de homicídios dolosos (com intenção de matar) subiu de 738 para 764 nos 20 municípios goianos que cercam a capital federal, aumento de 3,52%. O Mapa da Violência divulgado no ano passado mostra que Luziânia é 21ª localidade mais perigosa do país. Outras cidades do entorno também despontam na lista de cidades violentas: Valparaíso de Goiás (40º), Santo Antônio do Descoberto (68º), Cristalina (74º) e Águas Lindas de Goiás (70º).

Primeiras avaliações

Na última quinta-feira (17/7), houve a primeira reunião para discutir os resultados da primeira semana de ações. Coordenador do grupo, José Eliton avaliou como positivo o retorno obtido. “Os resultados têm sido animadores”, afirmou.

O pepista informou que o grupo tem analisado setor por setor quais são as melhores providências a serem tomadas e que o calendário das próximas ações está sendo definido. Ele pondera que a empolgação com o que foi discutido deve ser comedida, já que os avanços podem ser apenas um “soluço”. “Não nos interessa que seja uma queda brusca agora para depois os índices aumentarem novamente.”

Entre as ações realizadas pelo grupo, Eliton destaca a realização de serviços nos bairros por meio dos programas assistenciais do governo, a abertura de escolas aos finais de semana para que os jovens possam utilizar as quadras esportivas para o lazer, os projetos para minimização da evasão escolar promovidos pela Secretaria de Educação, a promoção de palestras, a inclusão de crianças e adolescentes em projetos de combate às drogas, além de ações mais incisivas da Polícia Civil e do reforço nas rondas da Polícia Militar. O vice-governador ressaltou que tais ações ajudaram os índices de homicídio diminuírem 50% em julho deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, reforçando, no entanto, que tratam-se de dados preliminares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.