Goleiro Jean é apresentado ao Atlético-Go e fala sobre agressão contra ex-mulher

Expulso do São Paulo, jogador deu coletiva sobre ter batido em Milena e argumentou: “Toda história tem dois lados”

Após dois meses em silêncio sobre o caso de agressão a ex-mulher, Milena Bemfica, o goleiro Jean, apresentado no Atlético-GO nesta quinta-feira, 13, conversou em coletiva com a imprensa. “Toda história tem dois lados, sim, mas não estou aqui dizendo que por isso eu estou certo em agredir”, disse o jogador. “Foi uma reação que tive e que nunca tinha tido antes na minha  vida. Eu não sou um menino agressor, sou um cara de coração bom. Quem me conhece a mais tempo sabe de toda minha história e se surpreendeu com o que aconteceu.”

Preso no Estados Unidos após ter dado oito socos na ex-mulher, na frente das filhas, uma com cinco e outra com três anos de idade, o goleiro afirmou que a imprensa o transformou em monstro. “Vim dar minha cara a tapa e pedir desculpas a todas as pessoas, todas as mulheres que se sentiram ofendidas de alguma forma comigo e dizer que não sou esse monstro que a imprensa fez de mim. Não sou essa pessoa ruim. Estou muito arrependido do que fiz”, declarou durante entrevista.

Demitido do São Paulo, time em que jogava quando foi preso, Jean aproveitou a oportunidade para agradecer o convite do time goiano.”Se não fosse o Atlético Goianiense eu não teria como trabalhar, eu não teria dinheiro, como estar sustentando e dando educação para as minhas filhas”, falou. Ainda contou que recebeu ameaças e pensou em desistir da carreira no futebol.

A ex-mulher do jogado, no entanto, havia postado nesta quarta-feira, 12, uma foto com as filhas em seu perfil no Instagram. Na publicação, Milena desabafa que as filhas não tem mais acesso ao quarto e aos brinquedos, além das aulas de esporte e os passeios. “A mamãe fez de tudo para elas irem ver o pai, por conta do psicológico delas e o pai faz o que? Se omite, some, não liga, trata com descaso a situação das próprias filhas, filhas que como ele disse são minhas, mas na certidão tem o nome dele”, escreveu.

Na coletiva, Jean repetiu por vezes que “toda história tem dois lados” para se escudar das acusações. “Estão me julgando pela história que foi contada de uma pessoa. Tem que escutar os dois lados. Em breve, as pessoas vão saber o que aconteceu”, disse.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.