GoiásFomento anuncia R$500 milhões em linhas de crédito e estima atender 10 mil empreendimentos

Em tempos de pandemia, empreendedores goianos de micro, pequeno e médio portes, além de microempreendedores individuais (MEI) podem procurar financiamento facilitado pela Agência de Fomento

GoiásFomento | Foto: Divulgação

O presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, informou na manhã desta segunda-feira, 13, em entrevista ao radiojornal O Mundo em sua Casa das Rádios Brasil Central AM e FM, que a Agência de Fomento disponibilizou R$500 milhões em cinco linhas de crédito distintas.

Com o montante, ele acredita que será possível atender cerca de 10 mil empreendimentos. De acordo com o presidente, no site da GoiásFomento, empreendedores goianos de micro, pequeno e médio portes, além de microempreendedores individuais (MEI) poderão acessar uma cartilha com as informações sobre as linhas de financiamento que sejam mais adequadas para seu negócio.

No site, o empreendedor pode fazer o download dos formulários e preencher. Também há a possibilidade de realizar upload dos doumentos que precisa enviar. Caso persista dúvidas ou necessite de atendimento, o interessado por ligar para o (62) 3216-4900 ou pelo e-mail [email protected] Canais de atendimento do Sebrae da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços também estão disponíveis.

Linhas de crédito

Uma linha atende especificamente o setor do turismo e outra é específica para pessoas físicas. O valor da segunda linha chega até R$15 mil. Já o Microcrédito Pessoa Jurídica oferece até R$21 mil. O Crédito Produtivo oferece financiamentos que vão de R$1 mil até R$80 mil. Outra opção é o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).

As taxas e juros para o crédito do Turismo é de 7% ao ano mais o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), com prazo de até 48 meses de parcelas e seis meses de carência. Com seis meses e carência e pagamento em 36 meses ,o FC tem juros pré-fixados de 6,48% ao ano. Já o Microcrédito e o CredFomento têm juros de 1,44% ao mês, com um ano para pagar.

Rivael explica que não créditos de até R$50 mil não exigem garantia real. A sócio é avalista da própria empresa ou pode trazer algum avalista. Se tiver imóvel, também pode ser utilizado. No entanto, não é obrigatório. Já para créditos acima de R$50 mil, é exigido garantia real.

Região da 44

Para auxiliar empresários da Região da 44, Rivael informou que a Agência promoveu a desburocratização dos processos e facilitou o acesso às linhas de crédito operadas pela GoiásFomento. Entre as medias, está a isenção da taxa de alvará de 2020, a licença ambiental e o questionário socionambiental para empréstimos até R$100 mil.

As exigências de certidões, garantias e SPC-Serasa para concessão de crédito obedecem às normas do Banco Central. Foi solicitado ao Banco do Brasil autorização para operar a linha de crédito FCO para capital de giro, com juros de 2,5% ao ano e carência até dezembro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.