Goiás terá 13 biofábricas para pesquisa

Grupo definiu 27 objetivos estratégicos para os próximos meses. Os equipamentos para as biofábricas começarão a ser adquiridos no início de 2022, recursos esses provenientes do Tesouro Estadual

O Estado de Goiás contará, partir de 2022, com reforço de 13 biofábricas. A pesquisa de insumos biológicos teve investimento de R$ 8 milhões. O anúncio foi feito pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), órgãos estaduais e federais, instituições de ensino, pesquisa e assistência técnica.

Durante o encontro, o grupo definiu 27 objetivos estratégicos para os próximos meses. Os equipamentos para as biofábricas começarão a ser adquiridos no início de 2022, recursos esses provenientes do Tesouro Estadual. Elas serão instaladas nas unidades do IF Goiano, interior do Estado; duas delas na Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Anápolis; e mais duas na Universidade Federal de Goiás (UFG), em Goiânia. A UEG prevê ainda o aporte de recursos em uma linha de pesquisa específica sobre bioinsumos.

“São produtos de baixo impacto ambiental, que reduzem custos e aumentam a qualidade da produção. Produzindo bioinsumos dentro da propriedade (on farm), o produtor reduz riscos e garante um maior controle da sua atividade”, afirmou o titular da Seapa, Tiago Mendonça ao ressaltar as vantagens dos insumos biológicos.

O presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás, Robson Vieira explicou que parte das estruturas adquiridas para as biofábricas serão destinadas para pesquisa e inovação. Já o chefe-geral da Embrapa Cerrados, Sebastião Pedro da Silva Neto pontuou que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) pesquisa bioinsumos desde sua fundação, na década de 1970.

O presidente da Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), Pedro Leonardo; o secretário de Estado de Desenvolvimento e Inovação, Márcio César; o coordenador Leonardo Machado, representando o Sistema Faeg/Senar/Ifag; o presidente da Associação dos Produtores de Soja, Milho e Outros Grãos Agrícolas do Estado de Goiás (Aprosoja), Joel Ragagnin; dentro outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.