Goiás tem vantagem do agronegócio que dá sustentabilidade diante da crise, diz Meirelles

Ex-ministro fez panorama do momento e prevê que a queda do PIB será entre 7 e 8 pontos

Henrique Meirelles em Goiânia | Foto: Arquivo/Jornal Opção

Em live realizada no final da tarde desta quarta-feira ,17, e organizada pela Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Goiás (Acieg) o ex-ministro da Fazenda do governo Michel Temer, Henrique Meirelles, sustentou que é preciso ter um plano para a pós-pandemia. Segundo ele, é preciso planejar e executar, neste último quesito, o país deixa a desejar.

Ele fez um panorama do momento e prevê que a queda do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todas as riquezas produzidas no país, será entre 7 e 8 pontos. A projeção acompanha indicações do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial.

Goiás, sustenta o ex-ministro, no entanto, tem um diferencial que é a pujança do agronegócio. Os ciclos mais longos, de plantação e colheita, permitem que o setor seja atingido de maneira menos direta pelas perdas provocadas pela pandemia de Covid-19. Neste sentido, Goiás tem uma vantagem e maior sustentabilidade.

Execução

Meirelles, no entanto, afirma que o governo federal precisa conseguir executar os planos para que as empresas sobrevivam à pandemia. Neste sentido, é melhor que saiam endividadas, mas ainda vivas. Para que possam, com a política adequada, sejam fortalecidas. E o país tem potencial ocioso para crescimento que pode ser utilizado.

O ex-ministro salientou ainda que o governante precisa fazer o que for necessário para que o direito à vida, fundamental, seja garantido. “O controle da pandemia é fundamental e para isso é preciso tomar as medidas necessárias. Além de ter à vida, os cidadãos, que são trabalhadores, precisam ter garantias para que possam produzir e a economia possa retomar”, avalia.

Turismo

O ex-ministro do turismo, Vinicius Lummertz, durante o debate, apontou que o Brasil é o oitavo país em patrimônio cultural do mundo, mas com um dos piores ambientes de negócios. Ele afirma que, para superar o desafio, agora ampliado pela pandemia, é preciso destravar o setor, permitindo com que o setor possa vicejar de forma mais livre, atraindo investimentos e consequentemente mais turistas.

“Temos o maior potencial planetário para desenvolver o turismo e o agrobusiness, ambos tem a ver com Goiás. O estado faz parte do Brasil novíssimo, com amplas possibilidades”, afirma.

Tragédia

O ex-ministro das Cidades e atual secretário dos Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, salientou que a pandemia de Covid-19 é a “tragédia de nosso tempo”, em que não havia precedentes, nem veio com manual, por isso há medo de perder a vida, própria e de entes querido, mas também da condição econômica e dos postos de trabalho.

“O sentimento é muito duro. Temos um desafio enorme da ciência e da saúde ainda sem respostas, pois não temos previsão de uma vacina. Mas é a expectativa de todos para que possamos sair desta condição”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.