Goiás tem 94 crianças aptas para adoção, mas 75% dos adotantes não querem maiores de 5 anos

Tribunal de Justiça de Goiás realiza ações que estimulam a adoção de crianças e adolescentes 

Atualmente, o Brasil tem 30.075 crianças acolhidas, das quais 4.280 estão aptas para adoção, segundo dados do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Já no que tange à quantidade de pessoas que pretendem adotar, os números sobem consideravelmente, chegando ao total de 32.812. Em Goiás, já são 769 crianças vivendo em instituições de acolhimento, das quais 94 estão aptas para adoção, sendo que mais de 50% desse total são indivíduos pardos e do sexo masculino.

Em sua grande maioria, os adotantes preferem crianças pequenas e sem irmãos. No entanto, a realidade da maior parte dos que esperam por um lar é bastante diferente. Atualmente, cerca de 1.081 adolescentes maiores de 15 anos estão na fila de espera por um lar no Brasil. Segundo o CNJ, 62% das famílias que pretendem adotar não aceitam acolher irmãos e 75% preferem crianças que tenham até 5 anos de idade, o que diminui bastante o escopo de possibilidades de adoção.

O processo de adoção é gratuito e deve ser iniciado na Vara de Infância e Juventude mais próxima à residência da pessoa que deseja adotar. A idade mínima para a abertura desse processo é de 18 anos, independente do estado civil do adotante, desde que seja respeitada a diferença de 16 anos entre quem deseja adotar e a criança escolhida. Alguns dos documentos exigidos no momento de abertura do processo em questão são: comprovante de renda e de residência, atestados de sanidade física e mental, além de certidão de antecedentes criminais, por exemplo. 

A juíza Célia Regina Lara, coordenadora adjunta da Infância e da Juventude de Goiás, avaliou que todas as ações desenvolvidas na comemoração da data em questão são essenciais para que o desenrolar dos processos de adoção aconteça de maneira mais eficaz. “A intenção é contribuir para que nossas crianças e adolescentes possam, o quanto antes, sair das instituições de acolhimento e encontrar sua verdadeira família, onde poderão amar e serem amados incondicionalmente”, afirma Célia.

Diante da crescente realização de esforços para conscientizar as pessoas acerca da importância da adoção, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) aproveitou o Dia Nacional da Adoção, comemorado em 25 de maio, para promover a realização de cursos que visam fazer com que todas as partes envolvidas no processo de adoção façam tudo da maneira mais célere possível, visando sempre o bem estar das crianças e dos adolescentes. 

Na programação desenvolvida neste mês de junho de 2021, foram realizados os webinários “Os desafios da escuta protegida” e “Adoção: um ato de amor e responsabilidade”, para capacitação dos profissionais que trabalham na área. Além disso, também foi realizado mais um curso de Preparação Psicossocial e Jurídica para Adoção, o qual marca uma etapa obrigatória na preparação de quem deseja adotar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.