Goiás registrou crescimento de focos de incêndio em agosto; número está 50% menor em setembro

De acordo com balanço da Semad, queimadas estão relacionadas ao período de estiagem e por isso foca esforços em ações preventivas

Com registro histórico de maior incidência de focos de incêndio nesta época do ano, Goiás teve crescimento de ocorrência no mês de agosto quando comparado o ano anterior. Apesar disso, o acompanhamento da primeira semana de setembro aponta redução de quase 40% dos registros quando comparado o mesmo período de 2019.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), há variações nas comparações feitas dentro do mesmo período entre os anos analisados. O ano de 2017, por exemplo, apresenta o pior resultado para o mês de agosto, com 1.109 focos. Em 2018 esse número caiu para 518 e 698 em 2019. Do ano passado para 2020 a variação é de 38%, com um aumento que chegou a 964 focos.

Neste mês, porém, os números são menores. Com mais de 107 dias sem chuvas em algumas regiões e umidade relativa do ar em declínio, o monitoramento realizado por meio de satélite detectou, no período de 01 a 06 de setembro de 2020, um total de 237 focos. Já no mesmo período de 2019 foram 495 focos de queimadas registrados em todo o Estado, 47,8% do percentual anterior.

A pasta destaca que o Governo Estadual realiza diversas ações para proteger parques estaduais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.