Goiás registra 3º mês seguido de queda no total de pessoas com sintomas de Covid-19, aponta IBGE

Levantamento feito em outubro mostra que de 1,35 milhão de pessoas que fez algum teste para detectar o vírus em Goiás, 371 mil testaram positivo

Teste de Covid-19 | Foto: Reprodução

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Pnad Covid, divulgada nesta terça-feira, 1º, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que em outubro no estado de Goiás, 59 mil pessoas apresentaram sintomas referenciados conjugados, representando uma redução de 22,8% em relação ao mês de setembro (77 mil pessoas). Esse é o terceiro recuo registrado desde o início da pesquisa em maio de 2020.

O número de pessoas que afirmaram apresentar algum sintoma isolado também registrou queda, saindo de 404 mil pessoas em setembro para 341 mil em outubro, o que representa 4,8% da população residente no estado contra 5,7% em setembro e 7,0% em agosto. Já comparado à população total, o percentual de pessoas que referiram sintomas conjugados alcançou 0,8% em outubro, contra 1,1 % em setembro e 1,3% em agosto.

Testagem

Em setembro, 1,35 milhão de moradores de Goiás afirmaram já ter feito algum teste para saber se estavam infectados pelo coronavírus, o que representa 18,9% da população total. Mais da metade desse total eram mulheres (710 mil pessoas, ou 52,5%; contra 641 mil homens, ou 47,5%).

O levantamento constatou que o grupo que se encontra na faixa etária dos 30 aos 59 anos foi o que mais realizou testes (729 mil pessoas), seguido pelo grupo dos que têm entre 20 e 29 anos (283 mil pessoas). A faixa etária que menos realizou testes foi a das crianças de 0 a 9 anos de idade (81 mil pessoas)

A maioria das pessoas que afirmaram já ter feito algum teste ganhava de 1 a menos de 2 salários-mínimos (484 mil pessoas ou 35,8% do total). Por outro lado, as pessoas que ganhavam mais de 4 salários-mínimos foram as que menos afirmaram (108 mil pessoas ou 8,0% do total).

Em Goiás, mais pessoas que se declaram pretas ou pardas realizaram testes do que aquelas que se declaram brancas. Foram 819 mil pessoas pretas ou pardas contra 520 mil pessoas brancas. Entretanto, ao comparar entre os grupos, 20,3% da população de cor branca fez algum teste contra apenas 18,2% da população de cor preta ou parda.

Das 1,35 milhão de pessoas que fizeram algum teste para detectar o vírus, 371 mil testaram positivo

Das 1,35 milhão de pessoas que fizeram algum teste para detectar o vírus, 371 mil testaram positivo, o que representa um aumento de 25,8% em relação a setembro (295 mil testes positivos). Porém, o aumento foi menos expressivo que no mês de setembro (51,4%). Destas, 46,9% eram homens (174 mil) contra 53,1% do sexo feminino (197 mil). A maioria (88,2%) possuía entre 0 a 59 anos (327 mil) e se declarava preta ou parda (63,4%, ou 235 mil).

Comorbidades

A Pnad Covid também revelou que, no mês de outubro, 22,7% do total da população que mora em Goiás afirmaram possuir o diagnóstico médico de comorbidade no estado (1,6 milhão de pessoas), sendo a maioria mulheres (899 mil).

Segundo a pesquisa, 546 mil pessoas com 60 anos ou mais de idade referiram possuir diagnóstico médico de alguma comorbidade, o que representa 61,8% do total da população. Das pessoas com comorbidades, 114 mil testaram positivo em algum dos testes averiguados pela pesquisa no mês de outubro, 25 mil a mais do que no mês de setembro (89 mil).

A maioria das pessoas que referiram diagnóstico médico de comorbidades afirmou ter Hipertensão (922 mil pessoas), seguido de doenças pulmonares (401 mil pessoas possuíam Asma/Bronquite/Enfisema/Doença respiratória crônica ou outra doença do pulmão) e de Diabetes (356 mil), valores que indicam estabilidade quando comparados a setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.