Goiás recebe nova remessa de vacina e Caiado alerta população para importância de tomar segunda dose

“Essa remessa toda será utilizada aos dois últimos lotes de primeira dose que foram aplicados. Nesse momento, não aplicaremos primeira dose nem nas forças de segurança, nem nenhuma outra faixa etária”, explica o governador Ronaldo Caiado

Governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, recebendo as novas doses de Coronavac e Astrazeneca na madrugada desta sexta-feira. | Foto: Captura de tela de transmissão ao vivo

Foram recebidas pelo governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), e pelo secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, na madrugada desta sexta-feira, 2, 266.800 doses de vacina contra a Covid-19. O imunizante foi entregue no almoxarifado central da Secretaria de Estado de Saúde de Goiás (SES-GO) e será completamente direcionado à aplicação da segunda dose.

A distribuição das vacinas aos municípios do estado será realizada neste fim de semana e a aplicação da segunda dose começará a ser feita na próxima segunda-feira, 5. Em coletiva de imprensa, após a chegada das vacinas, a destinação de toda essa remessa à aplicação da segunda dose foi orientação do Ministério da Saúde. A justificativa, é que apesar de existir a previsão da chegada de novas doses na próxima terça-feira, 6, o prazo ainda não está garantido.

Ao todo, chegaram em Goiás 25 mil doses da vacina AstraZeneca, desenvolvida pela Universidade de Oxford, que será aplicada naqueles que receberam a primeira dose do imunizante há três meses, e 241.800 da Coronavac, entregues pelo Instituto Butantan. As doses da vacina desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac serão tomadas por aqueles que receberam a primeira etapa há 28 dias.

Questionado sobre a continuação da partilha das doses para andamento da aplicação do imunizante nas forças de segurança, Caiado reforçou a estrito direcionamento das vacinas recebidas àqueles que já receberam primeira fase da imunização.  

“Vamos cumprir o calendário, conforme definido pelo Ministério da Saúde. Essa remessa toda será utilizada aos dois últimos lotes de primeira dose que foram aplicados. Tanto a Astrazeneca quanto a Coronavac. Nesse momento, não aplicaremos primeira dose nem nas forças de segurança, nem nenhuma outra faixa etária”, explica.

O governador ainda menciona estar recebendo notificações da Superintendência de Vigilância em Saúde (SUVISA) e de diversas prefeituras do interior do Estado pela ausência de pessoas, nos postos de vacinação, na data marcada para receber a segunda etapa do imunizante. Com isso, ressalta a responsabilidade de cada um em se dirigir às unidades indicadas de cada município para realizar a última fase da vacinação.

“Não deixem de tomar a segunda dose. É claro que primeira promove uma capacidade de produção de anticorpos, mas a segunda dose é a dose de reforço. Ela sim é capaz de fazer com que o organismo suporte o ataque do vírus. A vacina com uma dose só não é suficientemente capaz de imunizar contra a Covid-19”, esclarece Caiado.

Feriado de Páscoa

Após ressaltar a importância da vacinação no combate à Covid-19, o governador Ronaldo Caiado (DEM), pede a população que evitem aglomerações durante o feriado e o fim de semana, para que a estabilização na demanda por leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) que se conseguiu com os últimos 14 dias de isolamento não seja perdida e a curva de contaminação volte a subir.

Desde o dia 17 de março, está em vigor, no estado de Goiás, decreto que determina o funcionamento das atividades no modelo 14 por 14: duas semanas de suspensão do que é considerado serviço não essencial, seguidas de duas semanas de flexibilização.

“Vamos acreditar. A vacina e o isolamento têm dado resultado. Cada vez menos temos tipo problema de demanda de leitos de UTI nos últimos dias. Isso estar trazendo resultado significa que vidas estão sendo salvas. Pedimos que nesses 14 dias de abertura, não exagerem, não promovam excessos, festas e encontros. Nos auxilie a continuar com a tendencia de diminuir cada vez mais a contaminação, para que a necessidade de um novo período de 14 dias de fechamento não retorne”, pede o governador.

Em consenso, o secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, chama atenção para a adoção rígida dos protocolos de segurança. “Neste momento, evite aglomerações, utilize máscara, álcool gel. A população precisa ter consciência e nos ajudar neste enfrentamento fazendo o seu papel. O estado pode muito, mas não pode tudo. Precisamos do apoio de cada um para superarmos este momento”, conclui o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.