Goiás perdeu quatro ex-governadores em 2021

Iris Rezende, Ary Valadão, Helenês Cândido e Maguito Vilela morreram neste ano por causas diferentes

Com a morte do ex-governador Iris Rezende (MDB), na última terça-feira, 8, o Estado de Goiás perdeu quatro ex-políticos que assumiram o posto mais alto do Palácio das Esmeraldas. Iris Rezende, Ary Valadão, Helenês Cândido e Maguito Vilela, que faleceram coincidentemente no mesmo ano.

Os quatro políticos morreram por causas diferentes. Iris faleceu após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e ficar internado por três meses em São Paulo; Ary Valadão morreu aos 102 anos de idade após uma pneumonia. Maguito e Helenês foram vítimas da Covid-19 e não resistiram à pandemia.

Todos os políticos estiveram por algum tempo no Governo Estadual, sendo que Helenês esteve no Palácio das Esmeraldas mais recentemente, no final de 1998, após ser eleito indiretamente para substituir o então governador Naphtali Alves (MDB) por dois meses. Maguito Vilela foi governador entre 1995 e 1998, Ary Valadão liderou o Estado entre os anos de 1979 e 1983 e Iris foi governador do Estado em duas ocasiões, entre os anos de 1983 e 1986 e, posteriormente, entre os anos de 1991 e 1994.

Iris Rezende

Apesar de estar internado havia mais de três meses, a notícia da morte de Iris Rezende na madrugada da última terça-feira. O Governo de Goiás decretou luto oficial de sete dias e abriu o Palácio das Esmeraldas para que o corpo fosse velado, permitindo que a população pudesse dar seu último adeus. No final da tarde dessa terça-feira, o corpo foi levado ao Cemitério Santana, onde foi sepultado.

Aos 87 anos, Iris morreu em decorrência de complicações após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) hemorrágico. Inicialmente internado em Goiânia, ele havia sido transferido para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, quando seu quadro de saúde começou a se tornar ainda mais grave. Transferido para a unidade de terapia intensiva (UTI) no último sábado, foi sedado e intubado com quadro de forte infecção, não conseguindo reagir.

Maguito Vilela

O primeiro ex-governador a falecer em 2021 foi Maguito Vilela (MDB). Ele morreu em 13 de janeiro, aos 71 anos, por complicações decorrentes da covid-19, após permanecer internado por vários dias na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Maguito foi eleito prefeito de Goiânia em novembro de 2020, para suceder Iris Rezende na gestão da Capital. Internado, tomou posse de forma remota, do hospital em São Paulo, e se licenciou do cargo. Faleceu no dia 13 de janeiro de 2021 por complicações da covid-19. Assumiu o posto o vice, Rogério Cruz (Republicanos).

Maguito Vilela foi vereador em Jataí (1977-1983). Depois, foi eleito deputado estadual (1983-1987), deputado federal constituinte (1987-1991), vice-governador de Iris Rezende (1991-1994), e, por fim, governador de Goiás (1995-1998) e senador (1999-2007). Os púltimos cargos eletivos foram prefeito de Goiânia (2020) e prefeito de Aparecida de Goiânia (2009-2017).

Ary Valadão

Na primeira vez que chegou ao governo estadual, Iris Rezende sucedeu Ary Valadão, que comandou o Executivo de Goiás após ser eleito indiretamente pela Assembleia Legislativa (1979-1983) como o último governador biônico do período ditatorial. Em 1979, Ary filiou-se ao Arena e no ano seguinte migrou para o PDS.

No dia 9 de agosto deste ano, três meses antes da morte de Iris, faleceu Ary Valadão aos 102 anos. Ele estava filiado ao Podemos e morreu em casa em consequência de um quadro de pneumonia. Dias antes, tinha sofrido uma queda em sua residência, na capital goiana, mas não foi constatada fratura.

Helenês Cândido

Aos 86 anos, Helenês Cândido foi o segundo ex-governador a falecer este ano vítima de Covid-19, em 17 de março. A morte de Helenês revelou o momento mais grave da segunda onda da pandemia. No início daquele mês, ele chegou a ser internado em um hospital de Goiânia, mas melhorou e recebeu alta e voltou para Morrinhos, onde residia, mas teve uma piora e aguardava ser transportado para um leito de UTI, mas a vaga veio só três dias depois. Helenês, já com quadro grave, não suportou e morreu durante a viagem de Morrinhos para Caldas Novas.

Quando assumiu o Governo de Goiás, Helenês Cândido ficou pouco mais de um mês. Chegou ao posto (novembro de 1998) por meio da Assembleia Legislativa, no lugar do vice-governador que ocupava o cargo deixado por Maguito Vilela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.