Goiás não vai exigir receita médica para aplicar vacina em crianças

A decisão foi confirmada em nota pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), na manhã deste domingo, 26

O governo de Goiás não vai exigir prescrição médica para aplicar vacina contra Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos. O Estado optou por seguir as recomendações do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), e não adotar a obrigatoriedade de receitas para vacinação. A decisão foi confirmada em nota pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), na manhã deste domingo, 26.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, declarou na noite da última quinta-feira, 23, que a vacinação contra a Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos será feita somente para quem apresentar prescrição médica e um “termo de consentimento livre declarado”.

Na nota enviada ao Jornal Opção, a SES informa que “entende  que a prescrição médica para que crianças recebam a vacina não seja uma medida adequada.” Ainda segundo a pasta, “a ciência e as diretrizes que comprovam a eficiência e segurança das ações aplicadas no combate aos agravos de saúde pública”, e no “caso específico, entende-se que a vacinação possui eficácia e benefícios comprovados para a proteção de várias doenças, incluindo a Covid-19.”

Outros 13 estados e o DF também decidiram que não vão cobrar a receita médica para vacinação de crianças.

  • Acre
  • Bahia
  • Ceará
  • Distrito Federal
  • Espírito Santo
  • Goiás
  • Maranhão
  • Mato Grosso do Sul
  • Minas Gerais
  • Pará
  • Paraíba
  • Paraná
  • Pernambuco
  • Santa Catarina
  • São Paulo

Nove estados ainda não se manifestaram: Alagoas, Amapá, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.