Goiás na Campus Party Digital

Para o Estado, participar dessa edição é estar inserido em discussões profundas sobre as inúmeras formas que a tecnologia pode ajudar na reconstrução da sociedade

*Márcio César Pereira é secretário em exercício da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Inovação

A tecnologia é uma ferramenta fundamental para o enfrentamento da Covid-19, seja auxiliando na descoberta de vacinas e remédios para o tratamento de doentes, seja para manter serviços essenciais em funcionamento. Para o futuro, a reconstrução da sociedade passa por discussões sobre o tema e, pensando nisso, o Governo do Estado decidiu pela participação de Goiás na primeira edição digital da Campus Party, que começa nesta quinta-feira, 9, e vai até o sábado, 11 de julho.

Para o Estado, participar dessa edição é estar inserido em discussões profundas sobre as inúmeras formas que a tecnologia pode ajudar na reconstrução da sociedade. Não é por acaso que o tema da Campus Party Digital é Reboot The World, ou seja, reiniciar o mundo: serão mais de 30 países e um público de 10 milhões de pessoas trocando experiências e ideias para concretizar esse objetivo.

No campo das atrações, o destaque é para empreendedores e pessoas ligadas à tecnologia com renome mundial. Exemplos são o escritor canadense Don Tapscott, autor de best-sellers sobre economia digital; o britânico Tim John Berners-Lee, criador do World Wide Web (www); o norte-americano VintCerf, um dos idealizadores do protocolo TCP/IP; e o ex-integrante da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) Edward Snowden. 

Em 2019, Goiás surpreendeu até os organizadores da própria Campus Party com uma edição que reuniu mais de 60 mil pessoas interessadas em debater a inovação, a tecnologia e a criatividade. Aquela edição foi responsável por fomentar o ecossistema de inovação goiano, que é uma das frentes de atuação do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Inovação, e por colocar o Estado no terceiro lugar do ranking de estados com mais ideias inovadoras, índice medido pelo programa Centelha, realizado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg).

A participação goiana na edição deste ano servirá para dar continuidade a este incentivo. Nesse sentido, o Estado terá atrações exclusivas como um hotsite com ações de parceiros como a UFG e PUC, além de hackathon e do 3º Fórum sobre Educação, que teráeducadores, reitores e pesquisadores debatendo sobre os desafios da educação superior durante a pandemia do novo coronavírus.

A Campus, portanto, é muito mais que um evento sobre tecnologia, é sobre como a tecnologia pode e deve estar a serviço da sociedade. E o Estado de Goiás estará no mundo como protagonista da sua transformação, dando oportunidade a todos seus cidadãos de participarem deste grande encontro de pensadores das áreas da inovação, criatividade, ciências e empreendedorismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.