Goiás foi maior gerador de empregos do Centro-Oeste em fevereiro, diz Caged

Estado, que ocupa 7ª colocação no País, criou 5.997 novos postos de trabalho no mês passado

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Goiás gerou 5.997 novos empregos com carteira assinada em fevereiro de 2019, um crescimento de 0,49% em relação ao mês anterior. As informações foram divulgadas na última segunda-feira, 25.

Com esse resultado, o Estado ocupa a primeira colocação do Centro-Oeste em geração de empregos formais, em fevereiro. Em segundo lugar, ficou o Mato Grosso do Sul (3.511), seguido de Distrito Federal (3.229) e Mato Grosso (1.579).

No ranking geral do Brasil, Goiás está em 7º lugar. Ao analisar a região metropolitana, é possível verificar que a capital foi a campeã de criação de vagas formais de emprego, com 1.583. Anápolis e Aparecida de Goiânia foram, respectivamente, a segunda e a terceira, com 730 e 383 postos de trabalho criados.

No interior, Itumbiara (315), Valparaíso de Goiás (250) e Morrinhos (133) se destacaram. Se considerar os dois primeiros meses do ano, Goiás já abriu 10.255 novos empregos formais. Destes, são 6.052 nos setores de serviços, 3.030 na agropecuária e 1.987 na indústria de transformação.

Expectativa

O empresário Idney José de Rezende, dono de uma empresa especializada em produtos agropecuários em Pires do Rio, participou de uma reunião na Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), nesta terça-feira, 26. O objetivo era obter linhas de crédito para expandir a empresa e cerca de 100 novos empregos.

Para ele, são necessárias mudanças e incentivos, principalmente na agropecuária. “Caiado já está fazendo um ótimo trabalho e mostra que está atento a isto”, avalia.

Investimentos

O governador Ronaldo Caiado (DEM), em sua avaliação do cenário, afirmou que “todos estão vendo nossa determinação de governar com total transparência e muita responsabilidade. Governo sério gera confiança no mercado”.  Segundo ele, esse momento revigora o ânimo e o otimismo em relação ao desempenho do Estado na área econômica.

Ressalta-se que o governo estadual vai instalar usina e indústria de placas fotovoltaicas em São João d’Aliança, com o intuito de gerar mais empregos no Nordeste de Goiás. Inclusive, foi assinado, em fevereiro, pela administração estadual, representantes da empresa sul-coreana KSB e do grupo de investimentos Enspire Group um protocolo de intenções para implantar a fábrica em território goiano.

Além disso, a proposta prevê a construção de parque temático (complexo turístico) para promover atividades de lazer e receber turistas de todo o País. A previsão de investimentos é de cerca de US$ 2 bilhões (aproximadamente R$ 8 bilhões) e a usina, que também será atração, deverá produzir 600 MW de energia e ser a maior do gênero no mundo. A estimativa é que mil empregos diretos sejam gerados, inicialmente.

Outra possível medida é a ampliação e descentralização do Banco do Povo, principalmente, nas regiões mais carentes. O secretário de Indústria, Comércio e Serviços, Wilder Morais, já sinalizou positivamente esta intenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.