Goiás economiza R$ 60 milhões com gestão responsável das compras governamentais

“Modelo de gestão é assertivo e tem resultado em constante economias para os cofres, possibilitando que possamos investir em mais entregas à população”, afirma secretário da Administração, Bruno D’Abadia

Secretário da Administração, Bruno D’Abadia | Foto: Reprodução

Desde o início da atuação da Superintendência Central de Compras Governamentais e Logística, em abril, a Secretaria de Estado da Administração (Sead) promoveu uma economia de aproximadamente R$ 60 milhões aos cofres públicos do Estado. A unidade é responsável pela análise dos processos de aquisição de bens e serviços pelo Estado e tem desenvolvido ações permanentes de consulta de valores de mercado, diminuição dos preços dos materiais adquiridos ou renegociação de contratos.

O secretário da Administração, Bruno D’Abadia, considera que a economia é mais um indicativo do processo de transformação da gestão pública em Goiás. “O modelo de gestão é assertivo e tem resultado em constante economias para os cofres, possibilitando que possamos investir em mais entregas à população”, frisou.

O regramento legal determina que todas as compras que ultrapassem o montante de R$ 500 mil devem ser referenciadas pelo chefe do Executivo e a Central, por expertise, realiza a avaliação técnica das solicitações. Os processos são avalizados, e, após uma série de parametrizações e medidas cabíveis, o ato retorna para a análise e autorização do governador. Só em 2019, já foram examinados mais de 600 processos, resultando em economia superior a R$ 60 milhões.

Compras Net

Incumbido da operacionalização do sistema Compras Net, que exige que as secretarias de Estado insiram todas as compras antes da sua execução, a Superintendência estipula uma série de procedimentos e bloqueios que possibilitam uma pesquisa sistêmica de preços. Desta forma, qualquer licitação que apresente valor médio discrepante de outras localidades do País, a unidade sinaliza a necessidade de se praticar um preço diferente.

As especificidades são estudadas detalhadamente, considerando-se que determinadas contratações apresentam particularidades justificáveis. A centralização dos processos de compras do Estado tem promovido uma economia significativa, possibilitando que os recursos sejam aplicados em políticas públicas que entreguem valor e melhor qualidade nos serviços disponíveis aos cidadãos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.