Estado segue a tendência do Brasil, que gerou 157.213 novos postos de trabalho com carteira assinada. No ano, o saldo é de 1.314.716 no País

Goiás abriu 4.719 vagas de emprego com carteira em setembro. É o melhor resultado para o mês desde 2013 (ano em que foram abertas 5.160 vagas). Assim, já são 40.745 novos postos de trabalho formal no acumulado nos nove primeiros meses, uma variação de 3,36% em relação ao mesmo período de 2018.

O resultado é o saldo entre admissões e demissões. Desde o começo do ano, 469.360 pessoas foram empregadas em Goiás. Em contrapartida, 428.615 foram demitidas. Em setembro, foram 49.506 contratações e 44.787 desligamentos.

O setor com melhor saldo positivo em setembro foi o de serviços, com 2.210 novos postos de emprego com carteira assinada. Em seguida, vem o comércio, com saldo de 1.098 vagas a mais. O setor que mais fechou vagas foi o da agropecuária, 451. No acumulado do ano, os serviços (15.504) e a indústria da transformação (10.394) tiveram os melhores desempenhos. O único setor com saldo negativo é a administração pública, com 54 vagas a menos.

Os municípios que mais contrataram em setembro foram Goiânia (18.244 novos postos formais de trabalho) e Aparecida de Goiânia (4.476). Itumbiara foi o município goiano com maior saldo negativo de empregos no mês, com menos 442 vagas.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado na tarde desta quinta-feira, 17, pelo Ministério da Economia. No Brasil, setembro também foi o melhor mês desde 2013, com 157.213 novos postos de emprego com carteira assinada. No ano, o saldo é de 1.314.716.