Goiás apresenta queda no comércio varejista, segundo IBGE

Foi a segunda queda consecutiva, após seis meses de crescimento

Foto: Reprodução

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira, 11, que, em maio de 2019, o volume de vendas do comércio varejista no Estado recuou 2,1%, em comparação ao mesmo período do ano passado, representando a segunda queda consecutiva, após seis meses de crescimento.  

Já a nível nacional, o comércio varejista goiano obteve um crescimento de 1,0% na mesma base de comparação, segunda taxa positiva seguida. Na variação mês/mês anterior com ajuste sazonal, o varejo goiano também apresentou queda, com variação de -0,6%, a quinta maior que do país, enquanto o volume do varejo nacional teve variação de -0,1%, na mesma base de comparação.

No que diz respeito ao comércio varejista ampliado goiano, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, houve um aumento de 2,8% em maio de 2019, quando comparado ao mesmo período de 2018, após queda de 1,8% em abril de 2019. O volume de vendas do varejo ampliado nacional, por sua vez, teve um crescimento de 6,4%, representando a segunda maior taxa positiva para o ano 2019.

Os setores que apresentaram queda foram o de Livros, jornais, revistas e papelaria, com -47,4%, a segunda maior queda do Brasil e a maior queda para o mês desde maio de 2005. seguido de Tecidos, vestuário e calçados , com -8,5%, a maior queda dentre as Unidades Federativas investigadas, e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo , com -6,3%, sendo a terceira maior queda do país.

O levantamento concluiu que Goiás é o estado que teve o sexto maior recuo quando comparado com as outras unidades da federação, ficando acima da variação nacional.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.