Goianienses já podem se inscrever no programa Aluguel Social

Inscrições estão abertas até terça-feira, 14, por meio do site da Agehab. Programa do Governo de Goiás oferece auxílio financeiro de R$ 350 por mês para famílias em situação de vulnerabilidade

Na Capital, três mil famílias serão beneficiadas com o auxílio mensal de R$ 350 | Foto: Divulgação

Famílias de Goiânia já podem se inscrever no Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social, programa do Governo de Goiás que oferece auxílio financeiro de R$ 350 por mês para famílias que precisam de amparo para custeio da moradia. As inscrições estão abertas até terça-feira, 14, por meio do site da Agência Goiana de Habitação (Agehab), o www.agehab.go.gov.br, ou pessoalmente na sede do órgão, localizado na Rua 18-A, nº 541, Setor Aeroporto. Para a capital, foram disponibilizados três mil benefícios.

Entre os requisitos para pleitear a participação no programa estão o superendividamento, possuir inscrição no Cadastro Único (CadÚnico) no município de Goiânia, ser pessoa e/ou família em vulnerabilidade socioeconômica, ter mais de 18 anos ou ser emancipado, e morar em Goiânia por no mínimo três anos. Alguns grupos são prioritários como idosos, pessoas com deficiência e vítimas de violência doméstica.

A nova linha de atendimento à população de baixa renda é uma iniciativa que visa combater, de maneira imediata, com subsídio para locação de imóveis, a falta de moradias. A meta do governo é atender cerca de 30 mil famílias goianas. “Se tem um ponto do qual nós, no Governo de Goiás, não nos distanciamos, nem um minuto, é cuidar das famílias mais vulneráveis do Estado”, destaca o governador Ronaldo Caiado. “Somos um governo social, para chegar às pessoas. Esse é nosso objetivo”, completa. A principal finalidade do programa é combater o déficit habitacional no Estado, com atendimento aos casos mais urgentes que ferem a dignidade dos cidadãos goianos mais vulneráveis financeiramente.

Recursos
Será concedido auxílio financeiro no valor mensal de R$ 350 para contemplar famílias sem casa própria que se enquadrarem nos requisitos e que têm dificuldade de arcar com custos do aluguel, por até 18 meses. Caso haja aval da assistência social da Agehab, ao final desse período, ele poderá ser prorrogado por mais 18 meses, conforme a evolução da situação. A proposta do Governo de Goiás é subsidiar locação de imóveis até que as famílias estejam aptas a receber a moradia definitiva. Os recursos disponíveis são provenientes do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege).

Segundo o presidente da Agehab, Pedro Sales, a iniciativa se propõe a resolver uma situação urgente de parte da população que está sem condição imediata de arcar com o aluguel da moradia e vem complementar outras políticas do Governo de Goiás. “É preciso fomentar o desenvolvimento econômico, ao mesmo tempo em que cuidamos das pessoas que precisam da mão do Estado, é o que o governador Ronaldo Caiado tem dito incansavelmente”, ressalta Sales. Aparecida de Goiânia foi o primeiro município a receber o Aluguel Social.

Serviço
Assunto:
 Abertura de inscrições do Aluguel Social em Goiânia
Quando? Até 14/12 (terça-feira)
Onde? No site www.agehab.go.gov.br ou presencialmente na sede da Agehab – Rua 18-A, 541, Setor Aeroporto.

Quem pode participar?
– Pessoas e famílias com vulnerabilidade socioeconômica;
– Estudantes da Universidade Estadual de Goiás (UEG);
– Beneficiários do Programa Universitário do Bem (ProBem).

Critérios gerais:
– Inscrição no CadÚnico no município de Goiânia;
– Ser maior de 18 anos ou emancipado;
– Domicílio em Goiânia de no mínimo 3 anos.

Requisitos específicos (Necessário atender ao menos um. Obrigatória comprovação com documento):
– Situação de moradia improvisada;
– Ter perdido o financiamento imobiliário em virtude do não pagamento das parcelas;
– Utilizar valor igual ou superior a 50% da renda ao custeio de aluguel ou estar com 75% da renda comprometida com endividamento;
– Portador de deficiência ou tenha no núcleo familiar pessoa com deficiência – PCD;
– Vítima de violência doméstica e familiar ou assistida por medida protetiva;
– Família monoparental (somente pai ou mãe);
– Idoso;
– Estudante universitário da UEG ou beneficiário do ProBem (frequência mínima de 75%);
– Ter renda familiar comprometida com dívidas formais, comprovado por pesquisa o SPC/SERASA;
– Ser destinatário que tenha pleiteado a doação de imóvel de programa habitacional no Estado de Goiás com pedido pendente de apreciação; e
– Estar cadastrado em programas sociais do Estado de Goiás.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.