Goiânia terá unidade hospitalar com gestão do Albert Einstein

Instituição é uma das mais renomadas da América Latina e no mundo na área da saúde

Previsto para entrar em funcionamento em junho de 2019, o Hospital se chamará Órion Einstein| Foto: reprodução

Pela primeira vez o Hospital Albert Einstein anunciou que fará uma gestão privada em outra corporação de saúde e será em Goiás. Isso porquê Goiânia receberá seu primeiro hospital categoria premium, preparado para atender a demandas de alta complexidade, e que levará a marca Einstein Gestão Hospitalar, uma das mais renomadas instituições médicas da América Latina e do mundo.

O local será integrado ao Órion Business e Health Complex na Avenida Portugal em Goiânia e a formalização da parceria acontece nesta quarta-feira (15/8), no mega empreendimento, durante uma coletiva de imprensa no restaurante Grá Bistrô realizado pelo presidente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira, mantenedora do Albert Einstein, Sidney Klajner, e o representante do grupo empreendedor responsável pelo Órion – composto por FR Incorporadora, GVC Engenharia, Tropical Urbanismo e Joule Engenharia -, João Artur Rassi.

João Artur Rassi destacou que, com a aquisição, ao longo de quatro anos, serão gerados cerca de 800 empregos diretos. “Além disso, teremos equipamentos de ponta, adoção de protocolos e processos médicos de alta performance, treinamento contínuo do pessoal de apoio, controle de processos e análises de indicadores, que são responsáveis por 80% do sucesso dos tratamentos e diagnósticos, de acordo com estudos comprovados da área”, disse.

Previsto para entrar em funcionamento em junho de 2019, o Hospital se chamará Órion Einstein e está sendo preparado para suprir a demanda em Goiás por atendimentos de alta complexidade nas áreas de oncologia, cirurgias do sistema cardiorrespiratório, neurologia, hematologia, cirurgias plástica reparadoras e estéticas, transplantes de órgãos, cirurgias bariátricas, entre outras especialidades.

No total, o empreendimento recebeu investimentos na ordem de R$ 190 milhões, com destaque para equipamentos que o preparam para realizar cirurgias robóticas, além do novíssimo acelerador linear Warian Halcyon, que promete alta eficiência e baixos efeitos colaterais no tratamento do câncer.

Deixe um comentário