Goiânia registra queda de 80% nos casos de dengue e zika

Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) aponta queda nas duas doenças, ambas transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti

Segundo informações do Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), os casos de dengue no município apresentaram redução de 82,40% nos dois primeiros meses de 2017, em comparação com o mesmo período do ano passado. Queda semelhante foi registrada no número de casos de zika: 80,81%.

As duas doenças são transmitidas pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti. Em 2016, foram registrados, no primeiro bimestre, 26.471 casos de dengue, contra 4.657 em 2017. Da mesma maneira, os casos de zika caíram de 1.887 para 362. Até agora, três das notificações de zika já foram confirmadas, todas em gestantes.

Em relação à outra doença transmitida pelo Aedes, a Chikungunya, também ouve redução. Em 2016, a SMS registrou 90 notificações da doença, enquanto neste ano, foram oito. A diminuição é promissora principalmente pela questão dos óbitos: No ano passado, 14 pessoas morreram vítimas da dengue, entre 62.920 casos notificados. Até agora, por outro lado, nenhum óbito foi registrado.

Segundo a SMS, o último Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), que mede a quantidade de focos do mosquito em relação ao número de residências, apontou que, em Goiânia, 1,39% dos imóveis estão infestados, o que configura cenário de médio risco, segundo parâmetros do Ministério da Saúde. Infestação acima de 3,9% indica risco de epidemia.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.