Goiânia adere à Hora do Planeta pela preservação do meio ambiente

Governos estadual e municipal desligaram às luzes de monumentos símbolos da capital por uma hora, em ato simbólico como parte de iniciativa mundial de conscientização

Foto: reprodução Secom/Prefeitura

Em Goiânia, um dos locais que teve as luzes apagadas foi o monumento no viaduto Latiff Sebba | Foto: reprodução Secom/Prefeitura

Às 20h30 deste sábado (19/3), cidades em mais de 150 países desligaram as luzes de monumentos, prédios públicos e residências por uma hora, em um movimento mundial chamado A Hora do Planeta, que visa a conscientização pela preservação do meio ambiente. Em Goiânia, a prefeitura municipal apagou as luzes dos monumentos do Viaduto Latif Sebba e na Avenida 85. O Palácio das Esmeraldas, na Praça Cívica, sede do governo estadual, também teve as luzes desligadas por 60 minutos.

A Hora do Planeta já está em sua 10ª edição e é promovida pela Organização Não Governamental (ONG) WWF. Este ano, apenas no Brasil mais de 100 cidades participaram do ato simbólico.

“O movimento Hora do Planeta é um convite à mudança e um incentivo para que a população compartilhe oportunidades e desafios para construirmos uma Goiânia, um mundo mais sustentável e melhor para se viver”, afirma o prefeito Paulo Garcia.

O Termo de Adesão ao projeto foi assinado pelo presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Nelcivone Soares de Melo, que salienta a importância da mudança de comportamento do cidadão por um mundo mais sustentável. “Cada cidadão deve cumprir sua parte com medidas simples que fazem toda diferença como por exemplo, plantar uma árvore, economizar energia e água, caminhar mais e, em alguns momentos, trocar o carro pela bicicleta. O planeta pede cuidados toda hora, todo dia”, afirma Nelcivone.

Segundo o superintendente de Relações Externas da WWF Brasil, Henrique Lian, a iniciativa quer chamar a atenção para as mudanças climáticas e a produção de energia elétrica no mundo. “A maioria dos países gera energia elétrica com carvão, gás ou óleo diesel. Nesses países, então, a energia é o principal problema agravante das mudanças do clima”, explicou.

Lian destaca que no Brasil é diferente, porque a matriz energética é de base hidrelétrica. “Energia elétrica não tem sido historicamente a nossa maior fonte de emissão de gases de efeito estufa. Tínhamos o desmatamento como principal fonte de emissão, mas vem caindo muito. Então, para o Brasil, este momento de luzes apagadas é mais simbólico”, ressaltou o superintendente. (Com informações Agencia Brasil e Secom Prefeitura)

Vamos nos unir hoje mais uma vez para apoiar a Hora do Planeta. Convido todos os goianos a apagar as luzes por 60…

Publicado por Marconi Perillo em Sábado, 19 de março de 2016

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.