Goiana que mora na rua do jornal Charlie Hebdo diz que Paris está mais tranquila depois do atentado

Nesta quinta-feira a cidade fez um minuto de silêncio em homenagem às vítimas. Pedido foi feito pelo presidente do país, François Hollande

frança

Denise Rodrigues |Foto: Arquivo Pessoal

A jornalista goiana que vive na França há seis anos, Denise Rodrigues, de 29 anos, disse que a capital francesa respira um “clima de aparente tranquilidade” após o atentado ao jornal semanal Charlie Hebdo que matou 12 pessoas nessa quarta-feira (7/1).

Denise Rodrigues, que se mudou para a Europa para cursar mestrado e trabalha atualmente como assessora de imprensa, mora na rua onde ocorreu o atentado. A jornalista disse em entrevista ao Jornal Opção Online nesta quinta-feira (8) que nessa quarta conseguiu chegar a sua casa sem problemas.

“As ruas já haviam sido desbloqueadas, mas em contrapartida inúmeros policias tomavam conta de vários pontos da cidade. Fora isso, já está tudo sobre controle. Mas as pessoas estão tristes, de luto”, disse.

Segundo ela, o presidente do país, François Hollande, pediu que ao meio-dia as pesssoas fizessem um minuto de silêncio em homenagem às vítimas. “Fizemos isso no meu trabalho e em todas as escolas e repartições públicas”, afirmou.

Segundo autoridades francesas, durante o atentando os dois homens que invadiram o jornal armados com um fuzil automático kalashnikov e um lança-foguetes gritaram Allah Akbar (Alá é Grande) e “afirmaram pretender vingar o profeta” Maomé.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.