Gilmar Mendes quer que delação da JBS seja discutida no plenário do STF

Acordo firmado pelo MPF prevê imunidade para Joesley e Wesley Batista, que podem inclusive morar fora do Brasil

Wesley e Joesley Batista | Foto: Reprodução

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes disse nesta sexta-feira (26/5) que o plenário da corte poderá discutir a validade dos termos do acordo de delação premiada da JBS.

Os questionamentos sobre o acordo da JBS começaram após os termos terem sido divulgados pela imprensa na semana passada.

Polêmico, o acordo firmado pelo Ministério Público Federal prevê imunidade penal aos irmãos Joesley e Wesley Batista e demais delatores do grupo empresarial. Eles foram também autorizados a viver fora do Brasil.

Segundo Gilmar Mendes, o juiz poderia fazer uma homologação prévia da delação, e os termos poderiam ser referendados por um colegiado. “A mim me parece que, neste caso, como envolve o presidente da República, certamente vamos ter que discutir o tema no próprio plenário”, disse o ministro. (Com informações da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.