Gestora mexicana compartilha experiência de cultura autônoma com produtores e artistas goianos

Erandi Fajardo Robledo, do Departamento de Dança da Secretaria de Cultura do Estado de Michoacán, participa de residência de artes e economia criativa em Goiânia

Foto: Gloria Minauro/GMFoto

A obra Focus Instalação Performática tem coreografia da mexicana Erandi Fajardo Robledo, que está em Goiânia para participar da residência cultural | Foto: Gloria Minauro/GMFoto

 O Projeto Gestão Autônoma em Arte e Cultura traz a mexicana Erandi Fajardo Robledo, assessora do Departamento de Dança da Secretaria de Cultura do Estado de Michoacán (México), como quinta convidada da residência com artistas e produtores goianos. Ernadi está em Goiânia até o sábado (9/7) para dividir sua experiência na rede latino-americana de produtores autônomos e discutir a atuação dela em diversos eixos das artes e da economia criativa.

A inscrição é gratuita e pode ser feita pelo e-mail [email protected] Na segunda etapa do projeto, iniciada em abril, a iniciativa já trouxe à capital goiana os produtores Jorge Sepúlveda, Guillermina Bustos, Ilze Petroni e Miguel Sisto, que atuam na Argentina, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Com recursos do Fundo Estadual de Cultura, do governo de Goiás, o Projeto Gestão Autônoma em Arte e Cultura conta também com o apoio da Universidade Federal de Goiás (UFG), da Revista Arte da Cena, Espaço Sonhus Teatro Ritual e do Instituto Tecnológico de Goiás (Itego) Basileu França.

Coreógrafa e diretora artística de trabalhos de dança, Erandi, que hoje reside na Cidade do México (DF) é mestre em Desenvolvimento Pedagógico em Educação Artística pelo Centro Nacional de Artes, especialista em Políticas Culturais e Gestão Cultural pela Universidade Autônoma Metropolitana e Centro Nacional de Artes do México e Licenciada em Coreografia pela Escola Nacional de Dança Clássica e Contemporânea do Centro Nacional das Artes.

Diretora da empresa Periplo Gestión Creativa em Arte e Cultura, foi coordenadora do Encontro Lationoamericano de Gestores de Dança (2013). Também coordenou o IX Encontro Iberoamericano de Mulheres na Arte, em Morelia (2009). Coordenou as Casas de Cultura e Centros Culturais do Estado de Michoacán (2006-2008). Foi coordenadora do Programa de Reestruturação das Casas de Cultura e Centros Culturais do Estado de Michoacán (2004). Atualmente é assessora adjunta do Departamento de Dança da Secretaria de Cultura do Estado de Michoacán.

Foto: Gloria Minauro/GMFoto

Erandi Fajardo fica na capita goiana até sábado (9) | Foto: Gloria Minauro/GMFoto

Intercâmbio, profissionalização, aprofundamento e aperfeiçoamento do trabalho de gestão em artes, com diferenciação de trabalho de campo, política cultural e economia das artes dos outros produtos e bens de cultura são os objetivos do projeto. O público-alvo é o formado por quem atua com ênfase nas artes cênicas, nas artes do corpo, no teatro e música.

O formato de compartilhamento de experiências do projeto propicia a troca de vivências entre convidados e participantes inscritos, com detalhes da produção de todos os envolvidos na proposta. São residências e seminários que trazem realidades distintas na gestão cultural em Goiás, no Brasil e no mundo, informam os organizadores do evento.

Rede latino-americana de gestores autônomos

Os participantes trazidos de outros Estados ou países participam da rede de investigação e diálogo em produção cultural da América Latina. Currículos dos convidados e a experiência com o debate político e cultural que tem acontecido nas Américas.

O coordenador do projeto, Marcio Pizarro Noronha, explica que o projeto busca a ampliação do alcance do trabalho dos produtores e gestores locais para fomentar o compartilhamento de experiências. O foco é dado à realidade latino-americana de circulação de conteúdos, propostas artísticas e possibilidades de produção, explicou.

Produtor e pesquisador, Pizarro destaca o trabalho realizado no projeto: “É importante pensar a gestão como parte do processo criativo e da prática artística como um todo. Observa-se que a criação de escolas, companhias, academias e grupos não tem sido acompanhada de uma expansão dos horizontes de compreensão e de atuação política e econômica destes mesmos grupos. A composição da cena artística e de seus projetos de criação e de produção artístico-cultural necessita ser acompanhada de uma reflexão sobre a produção dos lugares da cena e da organização do campo de ação”. (Com informações da assessoria de imprensa do evento)

Serviço

Residência Cultural com gestora cultural Erandi Fajardo
Data: até 9 de Julho
Horário: de quarta (6/7) a sexta (8) das 19h30 às 21h30 e no sábado (9) das 9 horas às 12 horas
Local: Espaço Sonhus Teatro Ritual (Colégio Lyceu de Goiânia)
Inscrições: [email protected]
Valor: gratuito

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.