Gestão Iris pode perder recurso milionário para a construção da Casa de Vidro

Relator da CEI das Obras Paradas, Delegado Eduardo Prado (PV), denunciou o caso e disse que secretarias da prefeitura tem dificultado a ação da Comissão

Obra da Casa de Vidro | Foto: Fernando Leite

O vereador Delegado Eduardo Prado (PV), relator da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga as obras públicas paradas em Goiânia, denunciou nesta quinta-feira (14/6) mais um caso de perda de recursos por parte da prefeitura. A declaração foi a respeito da obra da Casa de Vidro no Jardim Goiás.

De acordo com o parlamentar, por causa desta obra parada, o município pode ter que devolver mais de R$ 60 milhões (custo total da Casa de Vidro) à União. “Vamos intimar os encarregados pela paralisação da obra […] se houver algum ato ilícito comprovado, serão responsabilizados por ato de improbidade administrativa”, disse Eduardo, que completou afirmando que as secretarias da gestão Iris estão dificultando a ação da CEI, não enviando documentos solicitados.

A Casa de Vidro, centro cultural que começou a ser construído no Jardim Goiás, em 2010, está com apenas 7% da obra concluída. Em abril deste ano, o prefeito Iris Rezende (MDB) assinou uma ordem de serviço para a retomada do serviço, mas a obra não recomeçou. Eduardo Prado disse que a informação foi dada para “enganar a imprensa”.

A prefeitura aguarda liberação da Caixa Econômica Federal, em análise da ordem de serviço. O banco, por sua vez, afirma que a liberação ocorrerá mediante o cumprimento do acordo por parte do município, o que significaria o reinício das obras com a verba determinada como contrapartida da prefeitura.

O Jornal Opção já havia entrado em contato com a prefeitura no início deste mês e novamente nesta quinta-feira (14), mas não obteve respostas até a publicação dessa matéria.

Deixe um comentário