Gestão Iris descumpre acordo e servidores continuam com desconto duplicado no Imas

Servidores se sentem traídos por administração municipal, que, de última hora, modificou texto de resolução acordada com a categoria

Prefeito e presidente do Imas são denunciados por terem alterado texto de resolução. Foto: Divulgação

Servidores públicos do Município de Goiânia alegam que o prefeito Iris Rezende (MDB) e o presidente do Instituto de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas), Sebastião Peixoto, descumpriram acordo feito pelo Conselho de Assistência à Saúde e Social dos Trabalhadores do Município (Conas).

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás e demais sindicatos citam que o prefeito aprovou uma resolução diferente da que foi anteriormente aprovada sobre os descontos em contratos dos servidores da Educação e da Saúde em Goiânia.

Antes os trabalhadores da Educação e da Saúde, que tinham dois contratos na Prefeitura, tinham desconto duplicado. Com a resolução acordada no Conas, o desconto se daria apenas em um dos contratos, permanecendo a contribuição do mais antigo. Além disso, a decisão estabelecia que contratos temporários da Educação também teriam direito ao plano de saúde do IMAS.

No entanto, quando houve a publicação da resolução, os servidores notaram que o texto foi alterado. Tanto o desconto em um dos contratos como o plano de saúde para temporários foram retirados. “É com grande pesar que comunicamos que mais uma vez fomos golpeados por essa gestão do Iris! Após a publicação da Resolução nº 025/2018, ao ler a referida normativa, percebemos que esta não é a mesma aprovada pelo Conselho”, escreveram na nota.

Segundo o sindicato, as modificações não foram dialogadas e nem votadas pelo conselho. Os servidores dizem, então, que vão tomar as devidas providências e manifestar discordância da atitude do prefeito e do presidente do IMAS ao modificar o texto sem consultar o conselho e ao assinar a resolução alterada. Eles pretendem ir ao instituto no sábado, 14, se manifestar sobre o assunto.

A vereadora Dra. Cristina (PSDB) também se manifestou sobre o assunto: “Não compreendo a postura do Sr. Sebastião, que assinou a ata com texto da nova resolução e mudou de postura”, disse.

Ao Jornal Opção a Prefeitura disse que a resolução foi publicada incompleta, sem o artigo que prevê a alteração mencionada, e será retificada nos próximos dias. “A alteração proposta pelo IMAS vai beneficiar os servidores que possuem mais de um contrato com a administração municipal, especialmente aqueles lotados na saúde e educação, os quais, constitucionalmente, podem ter mais de um contrato com o ente público”, completaram.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Wellington Oliveira

E a prefeitura esta caminhando para o Caos E so o Iris não enxerga E só ver na saude e a educação como anda , esta ultima com um concurso público legitimo não prorrogado tendo deficit nas escolas