Gestão Iris dá cargo a líder do MBL e controvérsia ganha repercussão nacional

Presidente do Instituto de Previdência, Silvio Fernandes é filiado ao Democratas e foi candidato a vereador em 2016

Sílvio Fernandes é presidente do Democratas em Goiânia e foi indicação do senador Ronaldo Caiado para o IPSM | Foto: Reprodução Facebook

O candidato a vereador derrotado em 2016 e atual presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Municipais (IPSM), Silvio Fernandes, virou notícia nacional na manhã desta segunda-feira (24/7) em reportagem da Folha de S. Paulo que mostra integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) que, apesar de críticos ao loteamento de cargos comissionados, hoje ocupam postos de primeiro e segundo escalão em prefeituras pelo País

Além de membro do MBL, o médico Sílvio Fernandes é presidente metropolitano do Democratas e ocupa a presidência do IPSM por indicação do senador Ronaldo Caiado (DEM).

O coordenador nacional do MBL, Kim Kataguiri respondeu à reportagem que as indicações foram “técnicas” e não políticas e que o movimento quer levar “pessoas com capacidade para a máquina pública”.

O MBL foi um dos principais articuladores dos protestos contra o PT a partir de 2015 e grandes apoiadores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Em 2016, lançaram candidatos a vereador em diversas cidades do País e apoiaram algumas candidaturas a prefeito.

A reportagem registrou também presença de membros do movimento em cargos nas prefeituras de Porto Alegre (RS), Caxias do Sul (RS), Florianópolis (SC) e São José dos Campos (SP). A Gestão de Iris Rezende (PMDB), por sua vez, justificou que “a participação em movimentos políticos ou sociais não desabona a conduta profissional”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.