Gestão Iris ainda não liberou verbas para emendas impositivas

Lei orçamentária de 2018 foi aprovada com novas regras que obriga destinação de verba para obras sugeridas pelos vereadores 

Iris Rezende na Câmara Municipal de Goiânia | Foto: Divulgação / Prefeitura de Goiânia

Apesar da Lei Orçamentária de 2018 ter sido aprovada com novas regras que obrigam a destinação de 1,2% da receita estimada para emendas dos vereadores, a Prefeitura de Goiânia ainda não liberou a verba e nem informou quando pretende fazê-lo.

À reportagem, o presidente da Comissão Mista, vereador Lucas Kitão (PSL), afirmou que a Casa de leis ainda aguarda um posicionamento por parte da administração municipal. Uma reunião com o secretário municipal de Governo, Paulo Ortegal, estava prevista para esta semana para tratar do tema, mas acabou não ocorrendo.

A Lei Orçamentária do município de Goiânia referente ao ano de 2018 foi aprovada no ano passado pela Câmara Municipal com mais de 200 emendas apresentadas pelos vereadores. Este foi o primeiro orçamento aprovado após a vigoração da lei que obriga destinação de 1,2% da receita estimada para obras sugeridas pelos vereadores.

O assunto já foi levantado outras vezes por vereadores neste ano. Em fevereiro, Elias Vaz (PSB) cobrou a liberação da verba pela gestão do prefeito Iris Rezende (MDB). Em entrevista, o pessebista alegou que as emendas impositivas são uma ajuda que os vereadores prestam ao Executivo e deveriam ser cumpridas.

“Eu defendo que o vereador, que está junto da população no dia a dia, possa contribuir com o prefeito, mostrando quais as prioridades de cada região. É como uma consultoria gratuita, um termômetro que pode ajudar o Executivo a definir onde melhor aplicar os recursos”, explicou.

Deixe um comentário