Gestão inovadora da Fecomércio Goiás é referência e recebe gestores de Federações do Brasil

Terceira comitiva veio a Goiânia em busca de mais detalhamentos sobre o sistema implantado pela Fecomércio Goiás

Foto: Reprodução

O vice-presidente Federação do Comércio do Estado do Acre (Fecomércio AC), Marcos Antônio Lameira, juntamente com a equipe de conselheiros, diretores e assessores da instituição, desembarcaram em Goiânia na última terça-feira, 10, para conhecer um pouco mais das ações desenvolvidas pelo Sesc Senac em Goiás. A visita tem o intuito de estreitar os laços entre as equipes, contribuindo para o continuo aperfeiçoamento técnico das entidades.

Implantado há pouco tempo, o modelo de gestão integrada do Sesc Senac Goiás chamou a atenção dos dirigentes pela sua eficiência. Em seu direcionamento estão incluídas a integração da cúpula estratégica das duas casas; compartilhamento das funções administrativas e operacionais; e a responsabilização das unidades pelos resultados de negócios.

Está é a terceira comitiva regional que vem até a capital goiana conhecer detalhes do modelo utilizado. As funcionalidades do sistema atraíram a equipe da federação do Mato Grosso e também colaboradores que atuam com tecnologia da informação do Sesc Senac de Pernambuco. Com a redução da estrutura administrativa e economia de insumos pautadas na inovação tecnológica, é projetado uma economia de R$ 3 milhões por ano. Além de uma consequente melhoria do atendimento e da qualidade dos serviços prestados.

De acordo com o presidente do Sistema Fecomércio, Sesc Senac, Marcelo Baiocchi, sua gestão teve pressa em implantar essa nova estratégia por ansiar a maximização dos recursos, estando, ainda, ciente das ameaças de cortes no sistema. “Antes, até 72% da nossa receita chegou a estar comprometida com pessoal. Nós sabíamos que uma estrutura deste tamanho não sobreviveria por muito tempo, razão pela qual buscamos diminuir cada vez mais o custo da área-meio, sem prejudicar a área-fim, os serviços entregues”, pontuou ele contente com os desdobramentos da integralidade.

O diretor de compliance do Sesc Senac Goiás, Alexandre Abreu, comentou que a nova forma de gerir já trouxe resultados bastante positivos, que ganharam ainda mais força no decorrer da implementação. “Queremos mais qualidade, mas transparência, mais interação com os conselhos fiscais. Já começamos a colher enormes resultados, mas precisamos melhorar ainda mais. Estamos trilhando o caminho para tornar nossas unidades cada vez mais produtivas”, afirmou.

Além de promover eficiência operacional, a gestão contempla ainda: previsão de crises, segurança jurídica, diminuição dos riscos e danos à imagem da instituição, alterações regulatórias, econômicas e vantagens competitivas.  Aumentando também a transparência nas práticas da organização.

Para o diretor regional do Sesc Senac Goiás, Leopoldo Veiga Jardim, é gratificante poder dividir com demais Estados, um modelo tão produtivo. “Estávamos perdendo tempo com burocracia, no caminho contrário do que queríamos. Hoje nossos processos são digitais. Reduzimos mais de 90% o consumo de papel e hoje um processo que durava até 20 dias pode levar até 10 minutos”, disse.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.