Geraldo Alckmin é indiciado por corrupção e lavagem de dinheiro

Para chegar ao ex-governador, PF usou colaboração premiada, além de prova pericial nos sistemas de informática do Grupo Odebrecht e análise de extratos telefônicos, documentos e ligações telefônicas

Ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Foto: Reprodução.

Nesta quinta-feira, 16, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi indiciado pela Polícia Federal em investigação da Operação Lava Jato que apura a suposta prática de cartel no Metrô de São Paulo e no Rodoanel.

Juntamente com Alckmin, outros dois homens foram indiciados pela operação, por suspeita de terem cometidos os crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro.

Para chegar ao ex-governador, a operação da Polícia Federal usou a colaboração premiada, além de prova pericial nos sistemas de informática do Grupo Odebrecht e análise de extratos telefônicos, documentos e ligações telefônicas.

“Embora eu não tenha sido ouvido, sequer ouvido, vou prestar contas. As minhas campanhas, tanto de 2010, 2014, agora em 2008, foram rigorosamente dentro da lei”, afirmou Alckmin à CNN Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.