Geração de emprego em Anápolis segue retomada e fecha 2019 com salto positivo 

Criação de novo polo industrial na cidade gera expectativa de contratação de 10 mil trabalhadores

A cidade de Anápolis fechou o ano de 2019 com um saldo positivo na geração de emprego. Segundo os dados do Caged, foram abertos novos 1.142 postos de trabalho. O resultado demonstra que o município conseguiu manter nos últimos três anos um ritmo de crescimento na oferta de trabalho formal.

O mercado de trabalho em Anápolis registrou uma forte retração nos anos de 2015 e 2016, com fechamento de 3,5 mil vagas. Mas de 2017 para cá tem conseguido alcançar um constante crescimento,  e já contabiliza no acumulado dos últimos 3 anos o total de 4.700 vagas formais ofertadas na cidade. 

O município tem lugar de destaque no estado quando se trata do setor industrial. E para 2020, a expectativa é de os investimentos resultem em geração de mais emprego. É aguardado para este ano o lançamento do novo polo industrial de Anápolis. Quando alcançar o pleno funcionamento as empresas instaladas deverão empregar 10 mil trabalhadores. 

“Para alcançar estes resultados positivos, colocamos em prática uma série de ações estratégicas, que foi desde a qualificação profissional gratuita para a população até a desburocratização da máquina pública”, explica o prefeito Roberto Naves (PP).

O investimento na infraestrutura da cidade também é apontado com o um dos motivos para o resultado na geração de emprego.  “Novos investimentos, que geram empregos e desenvolvem economicamente uma região, só são realizados quando o empresário vê um cenário favorável e se sente confiante”, pontua o secretário. Ou seja, quando há menos burocracia, mais investimentos em educação e inovação, os ganhos de eficiência, controle e transparência são diretos — não tem como errar, é para frente que se vai”, diz secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Anastacios Apostolos Dagios.

Inovação

Saindo à frente das grandes capitais, Anápolis foi a primeira localidade da região Centro-Oeste a implantar a emissão totalmente online do alvará de construção – documento que autoriza a execução de obras e serviços no município -, um dos processos mais burocráticos e demorados para o segmento da construção civil. O trâmite, que antes levava de 45 a 60 dias, passou a ser solucionado em até 48 horas. 

Novo polo industrial

Com foco nas empresas de base tecnológica, que não geram resíduos ou qualquer tipo de efluente, o novo polo industrial será instalado na região da chamada grande Recanto do Sol, porção norte da cidade. Para isso, já está sendo desenhada uma nova política municipal de incentivos para as empresas que lá vão se instalar. 

A escolha da área para o projeto levou em conta a viabilidade do fornecimento de energia, abastecimento de água e a proximidade de viaduto ou trincheira. Mas o fator principal é a localização, na região norte da cidade. “É uma das áreas mais populosas do município,  com mais de 50 mil moradores, que em sua maioria atravessam a cidade diariamente para trabalhar ou buscar oportunidades de emprego na porção sul, onde fica o Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia) — que não comporta mais empresas e enfrenta gargalos de infraestrutura, desacelerando a chegada de novos negócios à região”, afirma o prefeito Roberto Naves. 

Além do desenvolvimento socioeconômico para esta parte da cidade, que foi negligenciada por sucessivas gestões anteriores, a iniciativa promete transformar o trânsito na cidade. Segundo Roberto Naves, Anápolis está desbalanceada, muitas pessoas morando na parte norte e trabalhando na região sul.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.